Quando o Brasil foi achado e invadido pelos colonos Europeus, a história da Nação Indígena mudou totalmente, pois desde então, começou os massacres dos povos indígenas.
Porque esses colonos não só matavam nossos parentes, como violentavam nossas mulheres, fazendo uso de armas de fogo e contaminação com suas doenças contagiosas como gripe e bactérias, doenças essas que eram corriqueiras para os Europeus.
Outra praga aqui imposta e herdada dos europeus é a bebida alcoólica. Mal esse que vem da doce cana de açúcar, pois dai é extraído o amargo álcool, que vem viciando e matando a população mundial e nossos parentes indígenas. Quando os europeus invadiram esse país Pindorama, para eles se aproximarem dos indígenas trocavam suas mercadorias por artesanatos indígenas a procura de se apossar da terra para explorar as riquezas naturais e o ouro.
Nessas trocas de mercadorias, eles davam bebidas alcoólicas para os indígenas como vinho e etc, até que se aprimoraram com o trabalho escravo (negros e indígenas) nos canaviais, para fazer funcionar seus engenhos e alambiques para produção de açúcar e água ardente (cachaça).
A bebida alcoólica é uma das doenças que mais está matando as pessoas mundialmente, com também não é diferente com os povos indígenas. Pois nas Aldeias encontram ainda índios doentes por conta desse vicio alcoólico.
Esse mal vem castigando a nação indígena e nossos futuros guerreiros. Pois consta alto índice de crianças em contato com a bebida alcoólica.
A FUNASA (Fundação Nacional da Saúde) e a FUNAI (Fundação Nacional do Índia) não têm até hoje um trabalho efetivo e eficaz para aniquilar esse mal, que insistir a permanecer nas Aldeias dos povos Indígenas.
O alcoolismo é geralmente definido como o consumo consistente e excessivo e/ou preocupação com bebidas alcoólicas ao ponto que este comportamento interfira com a vida pessoal, familiar, social ou profissional das pessoas que consome esse mal. O alcoolismo pode potencialmente resultar em condições (doenças) psicológicas e fisiológicas, assim como, por fim, na morte. O alcoolismo é um dos problemas mundiais de uso de drogas que mais traz custos. Com exceção do tabagismo, o alcoolismo é mais custoso para os países do que todos os problemas de consumo de droga combinados.
Apesar do abuso do álcool ser um pré-requisito para o que é definido como alcoolismo, o mecanismo biológico do alcoolismo ainda é incerto. Para a maioria das pessoas, o consumo de álcool gera pouco ou nenhum risco de se tornar um vício. Outros fatores geralmente contribuem para que o uso de álcool se torne em alcoolismo. Esses fatores podem incluir o ambiente social em que a pessoa vive, a saúde emocional e a predisposição genética.
O tratamento do alcoolismo é complexo e depende do estado do paciente, pois existem múltiplas perspectivas para essa condição. Aqueles que possuem um alcoolismo que se aproxima de uma condição médica ou doença são recomendados a se tratar de modo diferentes dos que se aproximam desta condição como uma escolha social.
A maioria dos tratamentos busca ajudar as pessoas a diminuir o consumo de álcool, seguido por um treinamento de vida ou suporte social de modo que ajude a pessoa a resistir ao retorno do uso de álcool. Como o alcoolismo envolve múltiplos fatores que incentivam a pessoa a continuar a beber, todos estes fatores devem ser suprimidos para que se previnam com sucesso os casos de recaídas. Um exemplo para este tipo de tratamento é a desintoxicação seguida por uma combinação de terapia de suporte, atendimento em grupos de auto-ajuda, etc. A maioria dos tratamentos geralmente prefere uma abstinência de tolerância zero; entretanto, alguns preferem uma abordagem de redução de consumo progressiva.
A desintoxicação trata os efeitos físicos do uso prolongado do álcool, mas na verdade não trata o alcoolismo. Após a desintoxicação estiver completa, a recaída são propensas de ocorrerem se não houver um tratamento subseqüente. A desintoxicação pode ou não ser necessária dependendo da idade, estado de saúde e histórico de ingestão de álcool da pessoa. Por exemplo, um homem jovem que quando consome álcool o faz em quantidades excessivas em um curto período de tempo, e busca tratamento uma semana após seu último uso de álcool, pode não precisar de desintoxicação antes de iniciar o tratamento para o alcoolismo.
Gostaríamos de uma medida mais severa dos órgãos responsáveis pela saúde publica do nosso país, pois não deveriam permitir que esses gráficos de morte com a presença da bebida alcoolica continue a fazer mais vitimas.

Edcarlos (Carlinhos)Pankararu
edpankararu@yahoo.com.br

www.acaopankararu.blogspot.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela matéria rapaz…esse é um dos vicios que nais está matando não só os indigenas em suas aldeias com a presença desse mal, que é a bebida alcoolica como também vem matando os não indios, coisas criadas por nos mesmo os “Brancos”.
    Espero que todos que leiam sua materia, possam refletir um pouco e vê que vocês precisam trabalhar a questão da bebida presente em suas aldeias.
    Pois eu era um viciado na bebida, mais graças a deus eu sou evangelico agora e fico feliz por ter ainda pessoas ainda assim como você que procura ajudar as pessoas com esses relatos. Gostei muito em conhecer esse site,porque ele é amplo e trata de tudo.
    Até mais e boa sorte nos seus trabalhos, com seu povo e o mundo, porque essa questão é de ultilidade publica.

  2. Oi,

    Sim, os não índios trouxeram as bebidas alcóolicas destiladas mas não trouxeram o alcoolismo!

    O que quero dizer é: ALCOOLISMO É DOENÇA e é incurável e deve ser tratada como tal. Como se trata o alcoolismo? No hospital? NÃO!!!!
    Nos hospitais e clinicas, como vc mesmo disse, fazem só a desintoxicação mas a doença continua lá…pq NÃO TEM CURA!
    Não ha cura mas HA CONTROLE!!!
    Como controlar?
    Existe um grupo chamado AA (Alcóolicos Anônimos) É um trabalho apolítico e sem fins lucrativos e tbm não está ligado a nenhum credo religioso.
    Já conversei diversas vezes com Alex Pankararu sobre a urgência de levar o AA para as aldeias.
    Se quiserem ajuda neste sentido, estou disponível!

    Um grande abraço,

    Juliani

  3. Parabens pela materia,pois as bebidas alcóolicas a muito tempo que virou problema serio nas aldeias indigenas.Em pankararu ja´vi inumeras vezes a policia federal comprir mandado de busca e apreenção dessas bebidas,contudo, não diminuio a gravidade desse mal que afeta os índios e não índios,mas ressalto aqui que do problemanas aldeias que quero comentar e especialmente de pankararu ,pois sou de lá e acredito eu estar num canal de informaçao que dá a liberdade expressão pra todos.
    primeiro:não vamos fantasiar que a “FUNASA” HAVERÁ de aparecer com um projeto nas aldeias para quem tem problemas com alcóol e se ela tem os índios com problemas de bebidas não vão procura-la.
    segundo e finalmente:toda ou a maioria da comunidade dá respectiva aldeia terá que senvolver,não só a familia ,mas todos,pois todos da cominidade acaba passando mal,vamos lá quem começa á incentivar seo parente a procurar um tratamento e quem não tem infelismente um parente com esse problema com bebidas alcólicas?

  4. MUITO BOA ESTA MATÉRIA MEU PARENTE…EU FUI VITIMA DO ALCOOLISMO, GRAÇAS A DEUS ESTOU LIBERTO, HOJÉ Ñ BEBO MAIS. CONSUMI BEBIDAS ALCCOLICAS MUITOS ANOS COMECEI BEBER COM 11 ANOS DE IDADE ESTOU COM 37 ANOS E FAZ UM ANO QUE ESTOU LIVRE DESTE MAL, GRAÇAS A DEUS. FORAM 26 ANOS DE DESGRAÇAS NA MINHA VIDA, SÓ MIM TROUXE PREJUISOS, QUANDO BEBIA ERA UMA PESSOA INSUPORTAVEL,MEUS AMIGOS ACABAVAM AFASTANDO DE MIM,PERDI MUITAS COISAS BOAS NA VIDA,NUNCA FUI FELIZ.
    HOJÉ TUDO MUDOU NA MINHA VIDA, ESTOU TRABALHANDO, MEUS AMIGOS TODOS ESTÃO FELIZES POR EU ESTÁ BEM,MEUS FAMILIARES MAIS AINDA, FOI UMA BENÇA QUA JESUS FEZ NA MINHA VIDA…VOU DIZER A VCS O QUE É A BEBIDA…

    – ELA SÓ TRAS INFELICIDADES,EM TODOS OS SENTIDOS…
    – O HOMEM QUE BEBE NÃO É DE CONFIANÇA..
    – AS VEZES INCOMODAS AS PESSOAS…
    – A ESPOSA Ñ É FELIZ DE VER O ESPOSO TODOS OS DIAS FEDIDO A CAÇACHA..
    – OS FILHOS CRESCE TRAMAUTIZADOS COM AS BRIGAS DO CASAL..
    – O ORÇAMENTO Ñ É SUFICIENTE P/ DAR UMA VIDA DIGNA P/ A FAMILIA…
    – QUANDO VC BEBE SÓ VC TEM RAZÔES,Ñ ACEITA CONCELHO DE NINGUEM…
    – AS VEZES TEM PROBLEMAS COM A JUSTIÇA…
    – PERDE MUITAS OPORTUNIDADES…
    – Ñ É BEM VISTO NA SOCIEDADES, PRICIPALMENTE NÓS QUE SAMOS DISCRIMINADOS…
    – JÁ TIVE VARIAS CONFUSÕES POR CAUSA DO ALCOOL…
    – JÁ CORRI RISCO DE VIDA VÁRIAS VEZES…
    – TINHA UM BOM EMPREGO OCUPAVA CARGO DE CHEFIA,GANHAVA BEM…
    – SEMPRE PERDI MINHAS OPORTUNIDADES POR CAUSA DO ALCOOL..
    – PERDI MUITOS AMIGOS E COMPANHEIRO QUE MORRERAM VITIMA DO ALCOOL…
    – QUANDO TINHA DINHEIRO SÓ FICAVA FELIZ QUANDO ACABAVA COM TUDO…
    – TIVE DOIS RELACIONAMENTOS, FORAM DESTRUIDOS DEVIDO O ALCOOL…
    – AS VEZES O RELACIONAMENTO Ñ DAR CERTO POR ESTE MOTIVO…
    – AS VEZES AS PESSOAS CANSA DE TANTOS SOFRIMENTOS…
    – QUAL A MULHER QUE VAI FICAR DEFINITIVA COM UMA PESSOA ALCOOLATRA…
    – QUANDO ESTAVA NO FUNDO DO POLÇO, OS AMIGOS DE CAÇACHA SAIRAM DE MIM…
    – O DINHEIRO ACABOU, FIQUEI FALIDO, MEUS FILHOS PRECISANDO DAS COISAS…
    – QUANDO ESTÁ BEBADO Ñ TEM VERGONHA DE NADA TUDO ESTÁ BOM…
    – SÓ A FAMILIA SOFRE AS CONSEQUECIAS…
    – DE VER AS PESSOAS FALAR MAL DO INDIVIDO…
    – SEM FALAR DAS DIVIDAS QUE COSTROI P/ O CONSUMO…
    AI COMPANHEIRO VEIO O PIOR, PERDI TUDO, CAI EM DEPRESSÃO, FIQUEI DESESPERADO, Ñ TINHA NINGUEM POR MIM, OS FAMILIARES DA MINHA EX: ESPOSA QUEM MIM SOCORREU, TOMAVA REMEDIOS ANT-DEPRECIVO, TENTEI SUIÇODIO, QUESE DAVA UM BASTA NA MIMNHA VIDA, MAIS JESUS TEM UM PLANO NA MINMHA VIDA MIMTIROU DESTE PESADELO. HOJÉ SOU FELIZ ESTOU TRABALHANDO, TENHO MEUS PRESTIGIOS O PESSOAL QUE SÃO MEUS AMIGOS MIM DÃO O MAIOR APOIO, E GRAÇAS A DEUS Ñ PRECISEI DE CLINNICA NEM DE DESETOXICAÇÃO, AMO MEUS FILHOS, MINHA FILHA DE 11 ANOS QUIS FICAR COMIGO (NAYARA) MEU FILHO (KAWÊ) DE 03 ANOS FICOU COM A MÃE, SEMPRE VEJO E ESTAMOS BEM, FAÇO MEU PAPEL DE PAI RESPONSAVEL NA QUALIDADE DE UMILDE DOU DE BOM E DO MELHOR P/ OS MEUS FILHOS… HOJÉ SOU UM COMPANHEIRO DO CONSELHO E DOU DE EXEPLO A MINHA HISTÓRIA, AQUI NA MINHA ALDEIA PRECISA DE UM TRABALHO SOCIAL P/ TIRAR ALGUNS PARENTES DO ALCOOLISMO, E CONTO COM A AJUDA DE ALGUMA ONGS OU ANTIDADES DE COMBATER ESTE MAL…GOSTARIA MUITO…SE TIVER ALGUEM INTERESSADO EM MIM AJUDAR QUE ENTRE EM CONTATO COMIGO…
    ESTÁ DE PARABENS MEU PARENTE PELA MATÉRIA MEXEU COMIGO…E ESTOU DE AGORDO COM VCS..

    MEU CONTATO É : jovanildotitia@hotmail.com

    UM GRANDE ABRAÇO P/ TODOS PARENTES INDIOIS E AMIGOS QUE VIZITA O NOSSO CHT..

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here