“Em que esse congresso interfere de forma positiva na vida da

juventude indígena pankararu?”, pergunta o jovem índio Lafaete J. da Silva, da aldeia Brejo dos Padres, localizada entre os municípios de Jatobá, Petrolândia e Tacaratu, no Sertão de Pernambuco, em meio a saudável balbúrdia juvenil do 13º Congresso Estadual da UJS em Pernambuco. Filiado há dois anos, Lafaete representa a proposta de ação plural da entidade de ampliar cada vez mais a inserção da juventude pernambucana na luta pela cidadania ampla e pela conscientização de seus direitos.

“Primeiro, nós fazemos parte dessa juventude, mesmo sendo indígenas. É uma juventude que acredita no socialismo, que acredita em dias melhores, que vai à luta e defende seus interesses, conquista seus objetivos”, ressalta o jovem pankararu, apontando como exemplo a gratuidade da UPE. “É uma conquista da juventude, uma conquista de quem sempre batalhou para que os estudantes pudessem ter acesso diferente à universidade”, afirmou.

Lafaete citou ainda as várias lutas em que se empenhou junto com seu povo, como na área de cultura e de meio ambiente. “Temos travado diversas frentes para tentar garantir uma política voltada realmente a cada organização e hoje a juventude indígena faz parte de todas essas conquistas”, comemorou.

Fonte: Assessoria de Comunicação do vereador Luciano Siqueira.

www.lucianosiqueira.com.br

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here