Nossa Comunidade Colaborativa de Aprendizagem se baseia muito na escritura.

Um de nossos objetivos é aprender a “escrever” projetos e para isso sempre é bom todos estarmos aperfeiçoando nossa forma de escrever. Isso vai ser bom para comunica-nos melhor e para termos mais chance de conseguir as coisas que queremos no dialogo com o mundo.

Escrever projetos é nosso objetivo final, mas estaremos sempre “caminhando” com a escritura, no Chat, nos comentários, nos e-mails e nas matérias.

Projetos, matérias, comentários… Todos têm: COMEÇO, MEIO E FIM. É ai a primeira dica: INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO e CONCLUSÃO.

Neste ARCO DIGITAL 2007, convidamos a Lílian Calmon a continuar nos auxiliar nos nossos trabalhos de fortalecimento de nossa arte de escrever. E convidamos outras pessoas, jornalistas ou não a nos ajudar a melhorar nossos escritos.

Então haverá arqueiros, facilitadores e ou voluntários, que poderão visitar nossos cadernos e nos dar algumas dicas. Nesta comunidade sempre a opinião do outro será formadora, esse é nosso espírito, aprender com os outros, aprender no dialogo.

Segunda dica: Temos que escrever nossos textos sabendo que os leitores não terão os mesmos conhecimentos e que por isso é bom esclarecer muitos bem as coisas. Isso já é uma forma de se preparar para quando escrevamos os projetos, porque quem vai ler provavelmente não saberá o que significa: RETOMADA, TORÉ, TUPÃ… Eles provavelmente não terão as mesmas informações, tal vez nunca antes tenham ouvido falar de índios ou nunca tenham lido nada sobre DIREITOS DIFERENCIADOS…

Escrever com clareza, com simplicidade e tendo em conta que nosso leitor pode não ter muitas das informações que para nós são tão quotidianas é importante.

Outra dica:
Todo texto tem que responder seis perguntas:

Quem?
O quê?
Quando?
Como?
Onde?
Por quê?

Teoricamente uma matéria, um comentário, um parágrafo, tem que responder essas coisas… Em qualquer ordem.

Exemplos:

Os índios Kiriri sofrem há muitos anos. Vivem entocados em suas casas porque tem medo da repressão.
Aqui eu segui a ordem do titulo.

Veja não ordem inversa, como é a mesma informação, mas outro efeito.

Porque existe o medo à repressão dentro das aldeias, entocados em suas casas há vários anos sofrem os índios Kiriri.

As informações são as mesmas, a ordem que mudou.

Porem tiremos o Quando!
Porque existe o medo à repressão dentro das aldeias, entocados em suas casas sofrem os índios Kiriri.

A idéia que passa é quase a mesma… Mas respondendo as seis perguntas a informação fica mais completa.

Tiremos o: Quem?
Porque existe o medo à repressão dentro das aldeias, entocados em suas casas há vários anos sofrem.
Esta informação fica incompleta!
Vejam sem o: Por quê?
Os índios Kiriri sofrem há muitos anos. Vivem entocados em suas casas.
Fica faltando algo muito importante!

Outras dicas:
É bom frases curtas. Cada frase é uma idéia.
Prestar atenção à pontuação: ponto, ponto e aparte, vírgulas etc.
É bom lembrar também a dica de Lílian: “Às vezes, quando começamos a ter idéias, parece que todas nascem juntas e acabamos confusos! A dica é escrever no papel (ou já direto no computador) todas as idéias que vão surgindo. Assim, não perdemos nenhuma delas e temos como organizar um rascunho do que queremos escrever”.

Ultima dica por hoje:

Releia o texto varias vezes, especialmente devagar e colocando se na posição daquele que nunca ouviu falar do assunto.
Às vezes para ter certeza que as coisas estão claras é bom apresentar o texto para uma outra pessoa. Para nos que somos uma COMUNIDADE COLABORATIVA de APRENDIZAGEM, é isso o que mais faremos. O outro não falará só de nosso texto enquanto sua legibilidade, mas dará também a sua opinião.
Agente pode visitar os cadernos dos outros e assim aprender juntos. E em nosso próprio caderno, agente pode re-escrever quantas vezes quiser.

Lista de pessoas dispostas a ajudar.
Sebastián (Sebastian@indiosonline.org.br)
Lílian (liliancalmon@hotmail.com)
Alexandre Dias (alexandrediass@yahoo.com.br)
Francisco José Gonçalves Gomes (chiquitogomes@hotmail.com)
Douglas Barbosa (douglasgebar@yahoo.com.br)
Ione Cardoso (ioneletras@yahoo.com.br)

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mis hermanos: un secreto a voces !!!! mi portugués es elemental.
    Hay palabras que tienen un significado en Uruguay y otro en Brasil.
    Bueno, confieso que cuando me inscribí para el curso de jornalismo étnico entendí que era aprender sobre trabajo con etnias, pues en uruguay es sinónimo de trabajo, y luego después de comenzar me di cuenta que jornal o jornalismos es periodismo.
    …. nada es casual, todo está escrito …. ya escribía …. siempre me gustó hacerlo y ahora, ya grande comencé timidamente … los ancestros me han dando un empujoncito !!!!
    Amo escribir, es como me siento armonizada, amo la Pacha, amo los montes, amo los ríos, los amo a Uds. …. les envío micorazón, Huebilú.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here