Mais uma vida se perde em Mato Grosso do Sul por conta do descaso, do racismo, do agronegócio, do capital.
É com muitos pesares e tristezas que damos mais uma noticia de falecimento de uma parenta que muito buscava um futuro digno de respeito para si e sua comunidade e por conta da violência baseada na ganância e na impunidade, a jovem teve seu futuro e sonhos interrompidos por um quadro vergonhoso e notório.
Já se passaram mais de dois meses exatamente 73 dias e até agora nada resolvido sobre a responsabilidade do atentado ao ônibus que transportava alunos indígenas da Terra Indígena Cachoeirinha no Município de Miranda, fato ocorrido no dia 3 de julho 2011.
Todos os povos indígenas de MS cobram com urgência os resultados das investigações que até agora não se vê nada a respeito, por que será? Porque somos índios? Não temos importância para o Estado?
Cadê a grande mídia de MS que tem o poder de cobrar e denunciar fatos de irresponsabilidade do grande Estado brasileiro, que através de denuncia não se resolve o caso mais da um alerta nos órgão responsável pelas investigações.
Espero que ainda tenhamos ajuda das mídias, dos veículos de comunicação que é considerado o 4º poder na nação brasileira, pois sua função é trabalhar em favor da sociedade e sempre se dizem serem os olhos da mesma.
Um fato como este deveria ser lembrado sempre igualmente quando ocorre com famosos, a exemplo o caso do ex-goleiro Bruno do flamengo entre vários que ficaram expostos ai por muito tempo até serem presos, o caso do atentado contra os estudantes indígenas não se trata de violências contra o ser humano?
Somos indígenas e acima de tudo somos serem humanos como qualquer cidadão independente de sua nacionalidade, merecemos respeito e dignidade,assim  buscamos apoio a quem nos reconhece como cidadãos e juntarmos forças e cobrar do poder publico o que por lei temos direitos e umas das maiores demandas dos povos indígenas de MS que é a Terra fator causador de muitas violências presenciada neste Estado contra estes Povos, para assim terem uma moradia e vida digna e sociável.
Segue abaixo moção de pesar e solidariedade escrita pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi/MS) que manifesta sua indignação pela morte de Ludersvoni Pires, de 28 anos, vítima do atentado ao ônibus na aldeia Cachoeirinha,. “Repudiamos esta omissão e descaso do Estado brasileiro, que gera, a cada dia mais e mais violência e agressão contra as vidas e os direitos constitucionais destes povos”, diz o texto.

QUE A PARENTE SIGA PELO CAMINHO DE LUZ GUIADO PELOS PASSAROS E BORBOLETAS ATÉ SUA ESTRELA NO MUNDO ONDE NÃO HÁ DOR E NEM SOFRIMENTO E NÓS CONTINUAMOS AQUI, NA LUTA, ENFRENTANDO O
FRIO, O CALOR, A FOME E A DOR, POR UM MUNDO SEM MALES, AQUI NESTE MUNDO.

CADA GUERREIRA E CADA GUERREIRO QUE SE FOI É NOSSO “ALIMENTO”, DE ONDE RETIRAMOS ENERGIA PARA SEGUIRMOS LUTANDO, ASSIM ESTÃO TODAS E TODOS PRESENTES.                                          Sassa tupinambá

MOÇÃO DE PESAR E SOLIDARIEDADE PELO FALECIMENTO DE LURDESVONI PIRES, DO POVO TERENA
DE CACHOEIRINHA.

“Não matarás o inocente nem o justo” (Ex 23,7).

O Conselho Indigenista Missionário, Regional Mato Grosso do Sul, vem publicamente manifestar o seu pesar e a sua solidariedade aos familiares de Lurdesvoni Pires, 28 anos, indígena Terena da terra indígena de Cachoeirinha, em Miranda, que faleceu na tarde de hoje vítima de graves ferimentos causados por queimaduras, após o atentado contra o ônibus escolar do povo Terena ocorrido no dia 03 de junho de 2011.

O ataque ocorreu dentro da terra indígena quando o ônibus retornava da escola para à aldeia. No ônibus estavam outros 30 alunos indígenas, que também sofreram queimaduras, bem como o motorista. A vítima encontrava-se internada na Santa Casa de Campo Grande e não resistiu aos ferimentos.

Manifestamos nossa indignação somada à dos parentes das vítimas neste momento de dor e sofrimento. Este lamentável fato ocorre logo após a realização de uma assembléia do povo Kaiowá e Guarani (Aty Guasu) em Dourados, onde estiveram lideranças do povo Terena de Cachoeirinha denunciando a omissão e demora na punição dos responsáveis pelo atentado, além de denunciar o Estado brasileiro por sua omissão e irresponsabilidade em não dar uma solução concreta para a demarcação de suas terras tradicionais. Realidade que motivou a agressão contra os estudantes Terena em uma verdadeira demonstração de ódio contra a vida e os direitos dos povos indígenas.

Repudiamos esta omissão e descaso do Estado brasileiro, que gera, a cada dia mais e mais violência e agressão contra as vidas e os direitos constitucionais destes povos.

Lurdesvoni é mais uma jovem vítima que teve seu futuro e sonhos interrompidos por um quadro vergonhoso e notório de violência baseada na ganancia e na impunidade tão incessantemente denunciada por diversas organizações de direitos humanos, nacionais e internacionais.

Consternados pedimos que a Polícia Federal conclua as investigações dos responsáveis pelo atentado e que os criminosos sejam processados e punidos no rigor da lei, como forma de mitigar o sofrimento das famílias das vítimas e de todo povo Terena de Mato grosso do Sul. E que o Ministério Público Federal acompanhe as investigações visando dar respostas efetivas para a comunidade Terena.

Carta
escrita em 23/08/2011.

 

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. “Todos os povos indígenas de MS cobram com urgência os resultados das investigações que até agora não se vê nada a respeito, por que será?”
    a resposta é simples parentes. porque nao é um irmao ou um parente deles que perdeu a vida, porque nao sao eles que vivenciam a violencia e sim nos povos indigena.
    arlem makuxi

  2. nos academicos da unidade de campo grande do estado de mato grosso do sul estamos mandando nossos pesamos em solidariedade a familia de Lurdesvoni Pires da aldeia cachoerinha. e podendo também contar com o nosso apoio para qualquer manifesto em ato de solidariedade para cobrarmos a tal JUSTIÇA.

  3. É realmente um absurdo a falta de respeito por nosso povo,ate quando irão nos tratar com descaso?não somos bichos somos índios e exigimos respeito para com o nosso,calaram uma parente terena mas conceguiram unir milhares de vozes indigenas cedentos por respeito e justiça.
    Jaracedy Xucuru Kariri.

  4. Suas dores, suas lágrimas, a fome, a sede, a saudade, seus gemido, tua voz, quem ouviu tua voz? teus sonhos, teus planos, quem? quem? Lurdesvoni Pires!!!
    O que se falar? Quando os filhos com lágrimas e o gosto amargo da saudade que rasga o peito fere o coração, sangra a alma em sussuros que são as únicas forças que tem pra dizer:
    MÃE VOLTA! Quais são as resposta?
    O povo terena quer saber. Somos um povo guerreiro tua morte irmã, com certeza será um motivo a mais para continuarmos nas lutas.
    A colonização com seus critérios ideológicos, códigos, leis, sistemas, que matou e que mata, o imperialismo do agro-negócio jamais limitará nossas lutas.

  5. Isso é um absurdo a violência contra nosso povo cresce a cada dia i ninguém faz nada quando isso vai acabar? mim pergunto todo dia mas infelismente ñ encontro resposta.

  6. Boa tarde Thais, não entendi o que você quis dizer com seu comentário, pois o que foi escrito é uma realidade e só lendo para entender, alem deste tem mais três (3) texto QUE TRAZ O MESMO ASSUNTO e os mesmo não é para serem apenas copiados, a não ser que seja feito algo de importância sobre o assunto ou que sirva de fonte para um ato de apoio as comunidades indígenas que sempre vem sofrendo o descaso do estado brasileiro contra seus Direitos, e para tanto não precisamos de mais descaso e sim de apoio e divulgação para que possamos fortalecer a luta em prol dos Direitos dos Povos Indígenas da Nação brasileira, fique a vontade por gentileza lê, depois diz suas opiniões sobre o assunto e se for ajudar você e nossas comunidades copie ou faça seu resumos sem tirar a verdadeira essência da matéria. Obrigado por apenas ver o título e o tamanho da leitura, boa sorte fique com Deus, AINAPO’ YAKUÉ…

  7. Boa tarde Thais, não entendi o que você quis dizer com seu comentário, pois o que foi escrito é uma realidade e só lendo para entender, alem deste tem mais três (3) texto QUE TRAZ O MESMO ASSUNTO e os mesmo não é para serem apenas copiados, a não ser que seja feito algo de importância sobre o assunto ou que sirva de fonte para um ato de apoio as comunidades indígenas que sempre vem sofrendo o descaso do estado brasileiro contra seus Direitos, e para tanto não precisamos de mais descaso e sim de apoio e divulgação para que possamos fortalecer a luta em prol dos Direitos dos Povos Indígenas da Nação brasileira, fique a vontade por gentileza lê, depois diz suas opiniões sobre o assunto e se for ajudar você e nossas comunidades copie ou faça seu resumos sem tirar a verdadeira essência da matéria. Obrigado por apenas ver o título e o tamanho da leitura, boa sorte fique com Deus, AINAPO’ YAKUÉ…

  8. Boa tarde Thais, não entendi o que você quis dizer com seu comentário, pois o que foi escrito é uma realidade e só lendo para entender, alem deste tem mais três (3) texto QUE TRAZ O MESMO ASSUNTO e os mesmo não é para serem apenas copiados, a não ser que seja feito algo de importância sobre o assunto ou que sirva de fonte para um ato de apoio as comunidades indígenas que sempre vem sofrendo o descaso do estado brasileiro contra seus Direitos, e para tanto não precisamos de mais descaso e sim de apoio e divulgação para que possamos fortalecer a luta em prol dos Direitos dos Povos Indígenas da Nação brasileira, fique a vontade por gentileza lê, depois diz suas opiniões sobre o assunto e se for ajudar você e nossas comunidades copie ou faça seu resumos sem tirar a verdadeira essência da matéria. Obrigado por apenas ver o título e o tamanho da leitura, boa sorte fique com Deus, AINAPO’ YAKUÉ…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here