CGDDI (Coordenação Geral de Defesa dos Direitos Indígenas)
C/ cópia para:
Ministério Público Federal.
Procuradoria da República.
Comissão de Direitos Humano.
REDE INDIOS ON-LINE.
CIMI (Conselho Indigenista Missionário).
ANAI (Articulação Nacional Indigenista).
CIDI (Corte Interamericana de Direitos indígenas).
Ao Jornal à Tarde, Salvador/ Rádio Sociedade, Salvador/ TV Santa Cruz,
Itabuna/ 99 FM ,Itamaraju e Jornal Porantim, Brasília.

Delatação

Viemos por meio desta delatar a FUNAI (Núcleo Monte Pascoal)
no mando de Zezito Ferreira Santos por crime de prevaricação e falta de
transparência administrativa com o recurso público. Em seu trabalho, o supra citado vem desempenhando na FUNAI um trabalho de ratazanismo com o recurso destinado às comunidades envolvidas. desde sua pose até o momento (mais de dois anos) não houve nem uma prestação de contas junto às aldeias e lideranças indígenas. Pedido esse (prestação de contas) feito ao Senhor Zezito centena de vezes que o mesmo vem negando a cumprir. Informamos para evidenciar as ações infratoras que não temos nem um tipo de controle sobre o recurso destinado ao Núcleo Monte Pascoal. O Sr. Zezito Ferreira Santos vem fazendo da FUNAI Núcleo Monte Pascoal o seu palacete e usando descaradamente a máquina administrativa a favor dos seus cupinchas e protegidos, desta forma jogando o dinheiro público pelo ralo da corrupção. O recurso que chega a FUNAI de Itamaraju não se repassa às aldeias que vem sofrendo com a pobreza crônica e as mazelas sociais vigentes (…)

Vamos fazer uma breve citação no caso do acidente ocorrido na manhã do dia 16/12/06 ás 6:00 AM por um veículo oficial da FUNAI um Fiat que estava sendo conduzido por Alfredo Santana (cacique da aldeia Boca da Mata); segundo o cacique ele tinha autorização da Administração do NAL de Itamaraju para está com o veículo, mesmo não sendo do quadro da FUNAI, Alfredo Santana após passar a noite em uma festa que estava acontecendo na aldeia Boca da Mata, estava voltando às 6:00 Hs. Da manhã desgastado físico e psicologicamente pois tinha ingerido bebidas alcoólicas durante toda noite, ao fazer uma ultrapassagem indevida, colidiu causando um nefasto acidente, fazendo uma vítima fatal. Diante desses e outros casos com veículo oficial sendo utilizado para farras de finais de semana, a má
aplicação dos recursos e incapacidade administrativa do senhor Zezito
Ferreira é que pedimos urgência na apuração dos Fatos, pois estamos cansados de assistir passivamente esses episódios e nada podemos fazer contra os infratores. Por isso requereremos das autoridades competentes urgência na apuração dos fatos e na solução dos mesmos. Pois uma revolta está preste a acontecer se não houver uma elucidação das infrações cometidas pelos violadores das leis constituídas. ambicionamos uma auditoria na FUNAI Núcleo Monte Pascoal pelo procurador da FUNAI Brasília.

Comunidades Indígenas Pataxó.
“Edmundo Santos” conaferd@hotmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de saber qual aldeia o Sr. Edmundo representa, pois pelo que sei ele nunca viveu em aldeia, e recentemente tentou levar vantagem junto a escola da aldeia de Águas Belas. Será que ele pode assinar por toda comunidade?

  2. È lamentável o que esta acontecendo nesta aldeia . Precisa mesmo é que as autoridades competentes tomem as providencias cabíveis para que esses monstruosos fatos não venham acontecer nunca mais..

  3. É tudo lamentável o que acontece com indios pataxós. Estou trabalhando num caso que envolve um indio pataxó residente em Prado-BA. Com o Dr. Leonardo entramos como ação trabalhista em defesa desse indefeso indio, que está paraplegico e com poucas chances de vida. Sofreu por vários meses em um hopital de Vitoria – ES e agora está no Hospital Regional de Teixeira de Freitas -BA. Só não está numa situaçao pior, porque o Dr. Jorge, diretor geral do hospital, teve compaixão e vem tratando o indio com humanidade, porque se dependesse de outros administradores do hospital ele já estaria morto. Temos que ressalvar o tratamentos de algumas enfermeiras com dedicação e eficiencia. O indio pataxó trabalhava para um frigorifico que não assinou sua carteira e ali trabalham varias pessoas num regime que só não é escravo porque tem salarios. Todavia, trabalham em condições sub-humanas, mergulhando sem a devida segurança e com aparelhos inadequados, que provocam embolia, como aconteceu com o indio pataxó Jakcom. O pior é que esses patroes, tentam mascarar a relação de emprego, dizendo que são trabalhadores autonomos. Ficam ricos e matam ou alejam seus funcionarios. Esperamos que justiça seja feita na audiencia da proxima semana no Forum de Itamaraju-BA, para que pessoas inocentes e jovens não percam suas vidas ou fiquem inutilizadas, em razão da irresponsabilidade de patroes inconsequentes, na falta de fiscalização e na omissão dos operadores do direito, além da covardia de muitos que escondem a verdade por medo ou interesses pessoais. Isso não pode continuar no litoral brasileiro.Vamos dar um basta nessa vergonha nacional.

  4. Concordo com o senhor Edmundo Santos e mesmo sem pertencer a nenhuma aldeia tem se dedicado aos direitos dos indigenas e deveres da Funai.
    Uma pergunta para a senhora Silvia:A que Aldeia vc pertence???

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here