Esta atividade de pecuária vem desde do período do Brasil Colônia, no século XVII, quando viram as primeiras cabeças de gado para o Vale do São Francisco, considerado “ Rio dos Currais”. As tribos indígenas do interior do Nordeste, foram usados como mão-de-obra, na lida do gado, trabalharam como vaqueiros, boiadeiros, arte da confecção do couro. Aqui no Aldeamento de Urubu-Mirim de Nossa Senhora da Conceição, a igreja era possuidora de 11 fazendas de gado, doados por devotos a santa. Entre as fazendas da igreja no século XVII tínhamos: A Fazenda Urubu-Mirim, Itiúba, Ipanema, Ribeira das Cabaças, Marabá, Apreaca, Boa Cica etc. Vem deste tempo o conhecimento das tribos sobre os animais domésticos, vindo de outros continentes, junto com o colonizador vieram cabras, ovelhas, porcos, perus, galinha, patos, galinha de angola, cavalos, jumentos, burros e outros. Atualmente na Área Indígena Kariri-Xocó é comum encontrar porcos, cabras, ovelhas, patos e galinhas soltos pelas ruas da aldeia, faz parte do cotidiano tribal, estes animais são bastante utilizados pelos indígenas para sua alimentação. Uma área denominada “ Cercado Grande “, é o local de criação da comunidade, onde existe gado, cavalos, jumentos, burros, tem açudes de reservatório dágua para os animais. Os cavalos e éguas são utilizados no transporte, em carroças, quase todas as famílias possui uma, para levar-los ao Ouricuri na mata sagrada, que fica a 6 quilômetros do rio. A Associação Indígena Cerealista e Armazenamento, tem um projeto de avicultura, de frango de corte, com capacidade para 5.000 aves. Tem alguns índios que criam porcos em pocilgas, chiqueiros nas margens da Lagoa Comprida, mas muitos deste animais são soltos pelas ruas. Agora este ano a Associação Bom Sucesso Kariri-Xocó vai implantar um Projeto de Ovinos, para cerca de 40 famílias, vam construir chiqueiros para ovelhas e carneiros com mais de 300 animais. Nhenety Kariri-Xocó

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here