Atualmente eu, Rodrigo Diego moro na capital do meu Estado de Roraima, localizado ao norte, a margem direita do Rio Branco. Vim para a capital Boa vista assim que terminei o Ensino Médio, pois tinha passado no Vestibular Indígena PSEI- Processo seletivo Específico para os Indígena, na UFRR- UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA, para o curso de licenciatura e Bacharelado em História.

A minha comunidade se chama Saõ jorge, localizada no município de pacaraima, aproximadamente 35 km da BR-174, a margem esquerda do Rio Surúmu, entre as serras do Banco, serra do mel e a serra  do Marári.

Rio Surumu
Foto: Rodrigo Diego

Serra do Marari
Foto: Rodrigo
serra do Mel
Foto: Rodrigo Diego Serra do mel
 SERRA DO BANCO
foto: Rodrigo Diego SERRA DO BANCO

É uma comunidade pequena com uma população de aproximadamente de 130 pessoas, já bastante desenvolvida no sentido de a maioria das pessoas serem civilizadas, prevalecendo a etnia makuxi . As casas são todas juntas, apenas duas afastada do centro.

Me criei junto aos meus avós, trabalhando de roça desde quando  me entendi como pessoa atuante na comunidade. A minha vida antes de entrar na UFRR, foi sempre trabalhando de roça, não era todos da comunidade que trabalhava de roça, era mais a minha familia, meu avô é bastante trabalhador e sempre nos chamou para trabalhar, mantinhamos sempre roça de mandioca, de milho de jerimu de banana em conjunto. Sempre estudei pela parte da tarde tanto no ensino médio quanto fundamental. A comunidade era sempre unida, tinha roças comunitária, e iamos todos juntos, era muito legal, sempre estávamos fazendo dijuntas para brocar roça, seunda feira era de uma familia terça de outro, era um cronograma elaborado na reunião e assi por diante acontecia.

Na roça do meu sempre tinha bastante frutas melancias, canas, milho, e bastante maniva para fazer farinha que é o principal na mesa dos makuxis, é a unica coisa que não pode faltar. E para que as manivas crescessem rapido tinha que ir para roça quase todos os dias, e quando  chegava o dia de fazer farinha todos da familia iam para roça arrancar mandioca onde tem todo um trabalho, carregar para beira do rio, atravessar para o outro lado do rio e carregar para casa para raspar, lavar, selvar, expremer e torrar que é o mais  dificil.

Aos domingos tinha  culto religioso, esse era meu dia-dia antes de entrar na UFRR.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Rodrigo Makuxi Meu nome e Rodrigo Diego dos santos,do povo macuxi terra indigena raposa serra do sol, da Organização ALIDICIR, da comunidade são jorge, graduando no 6 semestre do curso de História -Licenciatura e Bacharelado,na Universidade Federal de Roraima,e membro do projeto maruwai pela UFRR, membro do Centro acedemico de História

4 COMENTÁRIOS

  1. esta materia me fez lembrar das atividades da professora de portugues na universidade federal de santa catarina que ela pediu para nos registrar um pouco da nossa vida cotidiana,então cada um fez a sua materia aqui na aula eu como tinha pouca vida de infancia não pude relatar muitas coisas mas essa materia sua me fez lembrar de tudo que passei na minha vida e fica aqui o meu abraço .

  2. Rodrigo amei as suas fotos, trabalhei e morei por 6 anos ai na Vila do Surumu, foi professora de Geografia tive varios alunos da Maloca do São Jorge. Sempre admirei muito o seu povo, principalmente pela luta constante de seus direitos. Não deixe a historia do seu povo passar, pesquise e registre tudo, pois ai tem um acervo muito importante sobre a origem do seu povo, na Maloca do Machado. Boa Sorte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here