Começamos mais uma vez, vivenciar o livro da vida. Estamos começando o Capítulo 2012 (ano). Página 1 de 366(dias). Nós indígenas esperamos que neste capítulo tenhamos mais sucesso, vitórias e conquistas em nossas lutas por direitos fundamentais para a nossa população indígena.  Boa sorte a todos nós nesta longa estrada das páginas da vida.
Embora todos nos soubessem que a expressão Direitos Humanos já diz, claramente que significa direito do homem. Não temos nossos direitos que são fundamentais reconhecidos e positivados na esfera dos direitos constitucional de caráter Nacional. Pois mesmo sabendo dos nossos direitos constitucional e legitimados pelo próprio Estado Federal, são nos negados mesmo assim esses direitos conquistados.

Direitos esses que visam resguardar os valores mais preciosos dos idigenas enquanto também pessoas humanas de direitos, ou seja, direitos que visam resguardar a solidariedade, a igualdade, a fraternidade, a liberdade, a dignidade da pessoa humana. No entanto, apesar de facilmente identificado, a construção de um conceito que o defina, não é uma tarefa fácil, em razão da amplitude.

Por mais que isto esteja evidenciados, temos os nossos direitos constitucionais usurpados por pessoas que deviam nos proteger, como por exemplos o Estado em suas diversas esferas (municipal, estadual e principalmente em nivel Federal). Continuamos a mercer dos nossos direitos e ainda passamos por diversas emboscadas e massacres dos nossos parentes indígenas. Cabe destacar que até somos reconhecidos pela Declaração da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre os nossos direitos enquanto Povos Indígenas.
Mais se Deus quiser, estaremos reescrevendo esse mais novo capítulo 2012, com diversas vitórias. Pois somos guerreiros e não tememos o futuro, porque vivemos os milésimos de segundos, os segundos, os minutos, as horas, os dias, as semanas, os meses e até mesmo os anos. Enfim vivemos na luta do dia-a-dia, pois somos perseverantes e temos fé que vamos reescrever e sermos protagonista de nossa própria história com um final passificador e feliz ao lado dos parentes.
Saibam que queremos e almejamos nossos direitos constitucionais e não meras benemerências, como moeda de troca. Vamos a luta, pois vai ser mais um capitulo escrito por nós Indígenas Pankararu e indígenas do Brasil e do Mundo!
Feliz Ano Novo prospero de vitórias e conquistas pessoais, profissionais e coletiva para com as nossas comunidades indígenas.

Edcarlos Pereira do Nascimento – Pankararu/SP

edpankararu@hotmail.com

 

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here