Achei bem interesante este tema para dialogarmos juntos! (Sebas)

Em poucos meses de existência, a ONG internacional de ciberativismo Avaaz já conquistou quase um milhão de membros. Campanhas pelo fim dos conflitos no Oriente Médio, pelo fechamento da prisão de Guantánamo e pela implantação de medidas contra o aquecimento global são só algumas das muitas mobilizações que a organização está promovendo desde o início do ano.
Avaaz, palavra que significa voz ou canção em várias línguas asiáticas, foi o nome escolhido pelas duas organizações de ativismo online responsáveis pela iniciativa – a MoveOn, dos Estados Unidos, e a Res Publica, um grupo global de advocacy da sociedade civil. A idéia foi criar uma rede internacional que atuasse sobre temas globais. Atualmente, a Avaaz reúne integrantes de cerca de 180 países e seu site tem tradução para 12 línguas. Com uma equipe pequena, a organização busca inovar através do uso criativo da tecnologia.
Os coordenadores de campanha da Avaaz ficam espalhados por todo o mundo, em países como Inglaterra, EUA, Austrália e Brasil, e pesquisam temas para as mobilizações. A prioridade para um determinado tema é dada de acordo com sua urgência, com seu potencial de impacto e com o grau de interesse dos membros da Avaaz. O contato com os membros é feito através de e-mails e mensagens de texto contendo alertas sobre novas campanhas e oportunidades de mobilização virtual e física.
Segundo Graziela Tanaka, representante brasileira da organização, a idéia é criar uma nova campanha a cada dez dias. “Queremos ser bem dinâmicos. Enquanto a pessoa lê uma determinada notícia no jornal, já estamos realizando uma campanha que trate do tema”, conta, explicando que cada mobilização precisa encontrar um momento político importante para que suas propostas ganhem visibilidade.
Foi o caso da petição entregue pessoalmente por um representante da Avaaz aos ministros do meio ambiente do G8 [grupo formado pelos oito países mais ricos do mundo]. Durante reunião na Alemanha, a organização apresentou documento com 100 mil assinaturas pedindo prioridade no tratamento das mudanças climáticas. “Procuramos mostrar nossos resultados de maneira criativa, para chamar a atenção, por isso a entrega pessoal dessa petição foi interessante. O próprio ministro alemão reconheceu o valor da petição, que acrescentou ao debate e mostrou a preocupação da sociedade com o tema. Esse tipo de documento serve para validar ações de determinados políticos, pois mostra que eles têm apoio da opinião pública”, diz, entusiasmada.
Um outro caso que mostra a importância da opinião pública como um ator político é o fechamento do presídio de Guantánamo. “Existem pessoas do governo americano que querem o fechamento da prisão, mas acabam não encontrando respaldo”. O plano é recolher assinaturas de todo o mundo pelo fim de Guantánamo e apresentar a petição nos principais jornais norte-americanos. Segundo a organização, os assessores do presidente dos Estados Unidos, George Bush, estão divididos quanto ao tema e o próprio secretário de Defesa norte-americano propõe publicamente o fechamento. Nesse sentido, Graziela acha fundamental que a voz da população se faça ouvir também, pois uma mobilização global pode influenciar essa decisão.
Um das mobilizações mais recentes pede a retirada das tropas militares norte-americanas do Iraque. A petição será entregue aos líderes de Estados Unidos, Iraque, Síria e Irã durante encontro que será realizado nos dias 3 e 4 de maio. “Vamos recolher mensagens de SMS [mensagens de texto enviadas para telefones celulares] dentro do Iraque e projetá-las em Washington (EUA), durante a reunião entre esses líderes”. A campanha pede que os EUA respeitem o desejo de 78% dos iraquianos e removam permanentemente sua presença militar no Iraque.
Nesse pouco tempo de atuação, Graziela destaca que um dos maiores resultados da Avaaz foi o número de integrantes que conquistou. “Temos quase um milhão de pessoas, sendo 6 mil de língua portuguesa. Isso mostra que existe uma identidade global, pessoas que compartilham valores. E elas podem ser uma voz política poderosa, exercendo um peso importante nas decisões mundiais”, acredita.
Joana Moscatelli

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Gostei da ideia, e estamos prontos a contribuir para que a mobilização possa realmente expressar a vontade das populações.
    Desejo mais informações de como podemos contribuir e de como podemos receber ajudas?

    Um grande abraço

    Srewe Xerente
    Coordenador Geral / UNIX
    Coordenador – MOPIC/To
    TEL: *63 3367 1337 e Cel. *63 84093867

  2. Achei muito eficiente esse meio de lutar-mos pelo bem do Planeta e seus habitantes e os seres vivos. Para estar-mos vivos temos que agir no meio em que vivemos. Devemos mostrar ao mundo as ameaças que coloca em risco a Terra nosso verdadeiro Lar. Nhenety Kariri-Xocó.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here