VIEMOS POR MEIO DESTA SOLICITAR VOSSA ATENÇÃO PARA AS REIVINDICAÇÕES
DO POVO TUPINAMBÁ JUNTO AO CORPO DOCENTE ESCOLAR, JÁ QUE A MÍDIA
ESCRITA E FALADA ESTÃO DISTORCENDO OS MOTIVOS DE NOSSO MOVIMENTO NA
DIREC 6 / ILHÉUS-BA. SOLICITAMOS A PRESENÇA DAS AUTORIDADES
COMPETENTES PARA QUE POSSAM OUVIR DE NÓS MESMO OS REAIS MOTIVOS DE
NOSSO MOVIMENTO.

DESDE JÁ COLOCAMOS ABAIXO NOSSAS REINVINDICAÇÕES PARA INICIO DE DIÁLOGO:

COMUNIDADE INDÍGENA TUPINAMBÁ DE OLIVENÇA

Ilhéus, 18 de Setembro de 2008

ESCOLA INDÍGENA TUPINAMBÁ DE OLIVENÇA

ATT. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA
SECRETÁRIO ADEUM SAUER

Nós educadores e funcionários da Escola Indígena Tupinambá de Olivença
juntos com os Caciques e Lideranças de nossa Nação, viemos por meio
desta informar à secretaria de Educação da Bahia, que nossa ocupação
na Direc 6/Ilhéus-Ba, aconteceu em virtude do descaso que a mesma vem
mostrando através de seu trabalho apresentado durante o decorrente
ano.

Após várias tentativas de um diálogo aberto com a Direc 6 / Ilhéus-Ba,
sempre apresentando reivindicações dos anos anteriores, que é de
direito de nossa instituição diante da responsabilidade que é a escola
Indígena, com a escola central e a salas nucleadas.

Assim, após decisão das Lideranças e do corpo escolar ocupamos por
tempo indeterminado a Direc 6/ Ilhéus-Ba, com o intuito de fazer
visível nossas realidades apresentada abaixo.

Pauta de reivindicações:

Efetivação do PST e “Reda”;
Regularização de Cargas Horárias (20 para 40 e vice versa);
Aprovação do Projeto de reforço escolar/Educação Infantil;
Nomeação da Coordenadora Indígena na Direc 6 (Maria Gorete);
Conexão do Centro Informatizado da Escola Indígena;
Prestação de Contas do Caixa da Merenda escolar e outros.

RESSALTAMOS QUE SÓ SAIREMOS DA DIREC 6 ILHÉS-BA QUANDO NOSSAS
REIVINDICAÇÕES FOREM ATENDIDAS E QUE ALGUEM COMPETENTE VENHA NOS OUVIR.

ABERTOS AO DIÁLOGO,

POVO INDÍGENA TUPINAMBÁ

Fonte escrita: Comunidade Tupinambá de Olivença.
Yakuy Tupinambá(Irmã do Mundo)
yakuy@indiosonline.org.br

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns ao Povo Tupinambá de Olivença , pela força , coragem e determinação na busca de seus direitos , é uma pena que ainda se precise nos dias de hoje ações mais drásticas para abrir os olhos dos orgãos competentes da situação caótica em que se encontra a educação nas áreas indígenas. Ainda bem que vcs tem uma visão bem ampla do assunto e estão abertos ao diálogo , sempre !!!! Ao contrário doque muitas pessoas imaginam !!! Jamapoty , Yakuy , e todos os lideres e o povo Tupinambá no geral , infelizmente só se consegue a as coisas no grito !!!

  2. Parabéns parentes tubinambá e mantenha a força e e vão em busca dos seus direitos que nós indios temos os nossos direito e diveres q corre atraz daquilo que é nosso e nós não formmos atrás que vai né verdade…

  3. Obrigada amigo, por vossas palavras! Essa situação se arrasta há muito tempo, quando acontece uma mobilização nesse ângulo, é devido ter sido esgotado todas às formas de negociação possíveis, mas, parace que fazem ouvido de mercador propositalmente, para que viemos tomar uma atitude mais enérgica, ocupando os espaços institucionais, a fim, de promover um dialógo mais aberto e transparente, onde juntos possamos encontrar soluções viáveis, também, acho ser isso uma estratégia do governo, já que o mesmo é uma estrutura montada que funciona como delegada do “PODER”, para que a sociedade se volte mais ainda contra nós, sustentando um equívoco de séculos.
    Há muito, estamos tentando dizer a esse governo, que a forma conduzida ao longo de décadas, de implantação de políticas públicas nas Comunidades Indígenas, é a forma mais errônea que possa existir, nunca irá dar certo, eles preferem ouvir meia dúzia de indígenas, que estão envolvidos direto, ou indiretamente com a política partidária, aquela velha prática do favorecimento existente, e que muitos deles não têm o respaldo de toda Comunidade, dai essa prática não vai funcionar nunca, esquecem também, que são 508 de resistência contra esse sistema insano, e nos tratam como se pertencessemos a cultura ocidental. Aqui na Bahia, existe 14 Povos Indígenas reconhecidos oficialmente, quando existe algum congresso, seminário, etc., para se discutir diretrizes governamentais, convidam indígenas de duas, três, ou quatro etnias, sem contar que dentro de determinadas Comunidades, existem divisões de cacicados, e jamais, será multiplicado para todos.
    Nós votamos, afinal o sistema nos obriga a isso, mas, não nos obriga a conviver com isso da forma como eles fazem, com política de favoritismo. Nosso olhar é horizontal, nossa filosofia é de igualdade e liberdade!

  4. È uma pena que após tantos de lutas ,o povo indígena ainda precise chegar ao extremo para fazer
    reivindicação!
    Isso é extremamente constrangedor.Por que na verdade somos todos irmãos,e estamos na grande aldeia do mundo.
    Nunhuma vida vale mais que outra,portanto!todos devemos ter os mesmos direitos.

  5. Força parentes! Quando penso em vocês na Bahia,penso no que ocorreu com os parente pelo Rio de Janeiro.
    Penso na importancia que é as aldeias de vocês ,é de um valor imaterial,coisa que algumas pessoas não conseguem entender.

    Resurgiram para vencer meus parentes!

    Não importa se continuem pisando firme em nossos espiritos,iremos lutar, até o fim e quando não estivermos aqui nesse mundo, nossos filhos e netos vão estar para defender a historia de nosso povo!
    Queria está ai com vocês na Bahia , porem aqui no RJ verei se pelo menos consigo contactar algumas pessoas
    que podem fazer alguma coisa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here