Pela presente, viemos comunicar à sociedade brasileira que estamos sendo alvo de um Mandado de Reintegração de Posse emitido pela Justiça Federal da Paraíba, contra a nossa comunidade Indígena Potiguara de Monte-Mór. A área em questão trata-se de uma retomada feita pela nossa comunidade, no mês de fevereiro do corrente ano, vizinha a aldeia Vila de Monte-Mór, no município de Rio Tinto. Cerca de cem famílias estão se beneficiando da área, a maioria com roçados. Além disso, já existem, pelo menos, cinco casas, de famílias que, não tendo onde morar, ergueram suas moradias no local.
Vale ressaltar que, a Terra Indígena Potiguara de Monte-Mór está em processo de demarcação, tendo sido identificada e delimitada pela Funai, com os estudos competentes publicados no Diário Oficial da União em 21 de maio de 2004. Em razão de ações promovidas pelos invasores da TI Monte-Mór, em novembro último, o Supremo Tribunal de Justiça reconheceu o direito de o Estado brasileiro demarcar a referida Terra Indígena, ratificando a justiça da nossa luta.
O Mandado de Reintegração de Posse emitido deverá ser cumprido nos próximos dias, devendo-se, inclusive, recorrer à força policial, ameaçando os nossos anciãos, mulheres e crianças. Nós, povo Potiguara, garantimos à sociedade que não sairemos da área, nem com o uso de força policial.
Desse modo, é imperativo que o Ministro da Justiça assine a Portaria Declaratória da Terra Indígena Potiguara de Monte-Mór, para que possamos, definitivamente, tomar posse do que nos é de direito.

Tanielson Potiguara
tanipotiguara@gmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Parentes força e nao enfraqueça peça força a Tupa para proteje-los, nosso povo nunca desistiu e nao e agora que vamos desistir, o que temos que fazer e juntar as forças nossas horaçoes e trabnalhar com um unico objetivo para o nosso fortalecimento, e nossa liberdade. contnue mandando informaçoes e denunciando procure parceiros e aos amigos. e tudo vai dar certo.

    gilbertopataxo@indiosonline.org.br

  2. Acompanhei um encontro no referido local,e tenho a seguinte opinião,que o povo não se deixe nunca amendrontar,e nunca desista,aquela área é dos Potyguaras,e fim de papo,esse papo de que vai expulsar alguém é muito abuso,o bicho vai pegar se alguém quiser expulsar a galera Potyguara,o povo vai estar reunido esperando a qualquer movimento em falso,seja da parte de quem for,eu estou nessa luta sempre,pois sou Potyguara e estou pronto pra qualquer guerra,aos irmãos e irmãs Potyguara um abraço,amo vcs!! contem comigo adoro,uma briga,ainda mais quando se diz respeito á vcs…Washington Potyguara Soares

  3. Amigos peguem esta materia e publiquem ELE no site da OVERMONDU..de MIDIA INDEPENDIENTE…e Mande e-mails par 6 camara…Ministerios….. Jornais….

  4. Estamos fortalecidos não vamos dexar nada nos abater.
    A nossa luta não é de hoje e não é uma coisinha dessa que vai nos abalar.
    Abraço a todos e obg pela força!!!

  5. Caros Companheiros,
    Na semana retrasada estive em Brasília, falamos tanto com o Ministro da Justiça, quanto com os seus assessores e com o Deputado Federal Luiz Couto. Relatamos a necessidade de que a Portaria de Demarcação seja publicada imediatamente e, pelo menos por lá, todos pareciam está de acordo e comprometidos com a causa. Todavia, a Política é realmente algo pertubardor e rompe com os paradigmas éticos e humanos, pois permite que promessas acabem quebradas e que o dinheiro e o poder falem mais alto do que uma comunidade de pessoas. Sinceramente, não acho que esta demarcação sairá sem luta e sem de novo vermos sangue Potiguara derramado. Infelizmente, não vejo interesse do ministério ou de nossos políticos em evitar as consequências mais duras deste conflito. Pedi ao Ministro Tarso Genro que intercedesse por meus amigos Potiguaras, porque acreditava na palavra dele enquanto homem de justiça. Porém, o que vemos é um Ministro sem força de fazer vigorar o direito humano mais sublime: reconhecer a terra enquanto parte da vida de um povo que habita nela há tempo imemorial. Sem esta terra, este povo não terá vida e vamos continuar um genocídio de quinhentos anos. Desculpe-me Ministro Tarso Genro e Deputados Paraibanos, mas manifesto-me contrário a posição tomada pelos senhores e acredito que, mais uma vez, a história será ingrata com os índios e o futuro revelará a vilania política do agora para que outras gerações tenham também a possibilidade de optar pelo que é melhor para o homem e não para o capital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here