Me contaram os antigos da minha comunidade, que existiu muitos pajés que praticavam a maldade contra os outros parentes e quando eles morreram suas almas não conseguiram subir para o céu e ficaram vagando pela terra atormentados, e seus espirítos foram para as serras e lá adormeceram dentro de uma planta que os antigos chamaram de TAJÁ. elas cresciam e aumentavam cada vez mais e sua serra preferida era a serra do kuando kuando conhecida como a serra dos canaimés. Um dia um velho feiticeiro Ingaricó achou essa planta cuidou dela e através dela adquiriu poderes dos antigos pajés maus e usou para acabar com seus inimigos, ele podia ficar invisível e se transformar em várias formas de animais, feitiços e puçanga.Os antigos também contaram que houve uma grande guerra tribal entre wpichanas e macuxis, quando os wapixanas migraram da Guiana para o Brasil em busca de novas terras, mas quando chegaram ao Leste pela Raposa Serra do Sol encontraram os macuxis que ja eram donos dos territórios r vários deles eram Canaimés e usaram isso como arma contra os wapixanas, e esse estavam morrendo misteriosamente e não sabiam de onde era os ataques, mas no meio deles existiam alguns pajés que descobriram de onde estava vindo esses ataques e os wapixanas para não desaparecerem fugiram para o norte onde hoje é a serra da lua, nessa guerra os wapixanas quase foram dizimados.

O mal se espalhou novamente pela terra, pois muitos homens de várias tribos acharam a planta TAJÁ e assim surgiu o CANAIMÉ, que significa espiríto mal e todo aquele que encontra a planta adquiri o poder para Matar alma. O Canaimé pode se transformar em animais como: morcego, tamanduá, macaco, mucura, raposa, porco, cachorro, manbira. por se trnasformar nesses animais com rabo ele é mais conhecido pelos parentes como RABUDO. Ele sai para matar outros parentes geralmente quando estão só, na pescaria ou quando vão para roça, o Canaimé nunca ataca quando é mais de dois. Ele espanta primeiro sua vitíma que desmaia e depois ele o mata cortando sua língua, quebrando seu pulso e metendo folha pela sua bunda, a vitíma agoniza durante três dias, pois não tem ânimo mais para nada, não come, não bebe água e tem febre alta, o Canaimé reza para que ele não possa lembrar de nada, mas pajé bom pode rezá-lo e ele lava a mão de pilão e depois da para a vitíma tomar só assim ele consegue falar tudo, nas depois que Canaimé o matar o pajé já não consegue mais fazer nada a morte é certa nessas horas. depois de três dias o Canaimé vai até onde o morto foi enterrado em forma de algum animal para comer a sua carne putreficada, pois o espirito tem que se alimentar da carne e da salmora do morto.

O Canaimé pode ser qualquer um de dentro da comunidade, mas geralmente ele ataca outras comunidadfes distantes e ele viaja longe, o dono da do TAJÁ tem sempre que matar alguém para os espirítos se alimentarem, se isso não acontece ela pode comer seu próprio dono, ou seus filhos. O CANAIMÉ em sua forma animal só pode ser morto com bala de Cêra, os pajés contaram que em sua forma humana ele pode ser morto com a difumação do Pêlo do macaco CUATÁ, ele pode ficar doido pular, se espernear e pode imitar o próprio macaco subir em uma arvóre bem grande e se jogar lã de cima. Atualmente ainda existem muitos Canaimés em Roraima que fazem o mal, os mais comuns são aqueles parentes wapixanas que ainda migram da Guiana para o Brasil que conhecem as plantas, mas também tem macuxi, waiwai, patamona, ingaricó, Taurepang. Os indios de Roraima conhecem bem a sua realidade e podem dizer com certeza que o Canaimé não é Lenda, é real e existe em nosso meio, os fazendeiros de famílias tradicionais dizem que o Canaimé não passa de lenda e que os indios inventaram para amedrontá-los para expulsar de suas terras e eles dizem que o Canaimé é apenas um indio vestido com pele de algum animal geralmente o de onça para poder roubar seus gados.

mais informações em ivoniosolon.blogspot.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here