ÍNDIOS ON LINE é um canal de dialogo, encontro e troca.
É um portal de dialogo intercultural, que valoriza a diversidade, facilitando a informação e a comunicação para sete nações indígenas: Kiriri, Tupinambá, Pataxó-Hãhãhãe, Tumbalalá na Bahia, Xucuru-Kariri, Kariri-Xocó em Alagoas e os Pankararu em Pernambuco e para a sociedade em forma geral.
Os mesmos índios se conectam a internet em suas próprias aldeias, realizando uma aliança de estudo e trabalho em beneficio de suas comunidades e o mundo.

Nosso projeto começou com uma experiência piloto em abril de 2004. Foi depois aprovado pelo Ministério de Cultura para ser um Ponto de Cultura VIVA, mas atualmente estamos prestes a ficar OFF-LINE pelo demora do Ministério das Comunicações para cumprir seu compromisso de conectar as aldeias com GSAC.

Lamentavelmente nas aldeias não existem possibilidades de conexão discada ou WI-FI ou MAX… Estamos investigando possíveis parcerias que nos possibilitem um melhor desenvolvimento.

Solicitamos que nos enviem suas cartas de apoio e ou sugestões para resolver nossos problemas de conexão; como também ficamos receptivos a parcerias, doações e ou outro tipo de iniciativas que venham somar a este empreendimento.

O contraste para os preconceituosos é muito grande: INDIO NÃO É PARA USAR RELOGIO, MENOS CELULAR E MENOS AINDA COMPUTADOR. Para os integrantes de nossa Aliança, as TICS (Tecnologias de Informação e Comunicação) são as ferramentas mais fortes para buscar as mudanças. TIC não é traição à tradição, pelo contrario é adaptação, é resistência, é apoio, é crescimento, é caminho!
Para o imaginário coletivo índio é uma antíteses de computador, mas para os pensadores da post-modernidade, a exclusão dos indios não deve mais se agravar porque eles são o verdadeiro portal para uma nova humanidade.
Os índios foram massacrados todos estes anos pela falsa idéia de imagina-os contrários ao “progresso”, e hoje a Humanidade descobre que traçamos “o progresso da morte”, mas que ainda existe tempo de se reconciliar com a vida e incluir aos indios na construção de uma nova humanidade, mais justa e mais amorosa para todos.

Objetivos de INDIOS ON-LINE:
Facilitar o acesso à informação e comunicação para diferentes nações indígenas.
Estimular o diálogo intercultural.
Promover aos próprios índios a pesquisarem e estudarem as culturas indígenas.
Resgatar, preservar, atualizar, valorizar e projetar as culturas indígenas.
Promover o respeito pelas diferenças.
Conhecer e refletir sobre o índio de hoje.
Salvaguardar os bens imateriais mais antigos desta terra Brasil.
Disponibilizar na internet arquivos (textos, fotos, vídeos) sobre os índios nordestinos para Brasil e o Mundo.
Complementar e enriquecer os processos de educação escolar diferenciada multicultural indígena.
Qualificar índios de diferentes etnias para garantir melhor seus direitos.

Comentários via Facebook

17 COMENTÁRIOS

  1. Peço um minuto da atenção do Exmo. Senhor Gilberto Gil Ministro da Cultura e de quem mais possa ouvir o meu apelo.
    Nós indígenas fomos abençoados por nosso Pai Tupã quando iluminou a mente do pessoal da THYDEWA e os mostrou os caminhos para que nos ajudassem a entrar por uma das portas da frente da civilização.
    O PROJETO INDIOS ON LINE nos proporciona o meio onde nos informamos, nos comunicamos e expressamos nosso pensamento em pé de igualdade com as pessoas “civilizadas”.
    Infelizmente nós indígenas sofremos por sermos inferiorizados e desqualificados pela maioria dos segmentos da civilização não-índia. Esta mesma civilização que sempre nos mostrou sua pior face, que nos dizimou, nos tratou como animais exóticos, nos roubou direitos históricos, está agora, mediante a ação de alguns de seus membros, nos ajudando a nos erguer do sombrio poço onde nos fizeram cair. Uma das ações mais importantes neste sentido é o PROJETO INDIOS ON LINE, do qual já falei. Porém a THYDEWA que o está levando a frente está passando por sérias dificuldades para conseguir continuar mantendo as conexões de internet para as aldeias.
    Nossas aldeias se encontram afastadas dos centros de distribuição de internet e necessitam das antenas de conexão via satélite para se manterem conectadas.
    Apelo então para sua notória sensibilidade de homem público e artista a fim de que nos ajude neste projeto enviando recursos para que não fiquemos, mais uma vez, relegados historicamente ao nível mais baixo que se pode chegar na civilização. Nós não caímos em desgraça por falta de competência de nossa parte, mas por falta da solidariedade cristã que os civilizados tanto pregam, mas não praticam. Não queremos ficar para traz na história, precisamos fortalecer nossa cultura e ter espaço de expressão para ela.
    Atenciosamente,
    Olinda Muniz – Índia Pataxó Hãhãhãe
    clairetupinamba@hotmail.com

  2. Resposta da minha carta enviada ao Ministério da Cultura
    _______________________________
    De: Celio Turino
    Enviado: terça-feira, 29 de novembro de 2005 15:03:08
    Para: “Olinda Muniz Wanderley” , ,
    Assunto: Re: URGENTE – PROJETO INDIOS ON LINE NÃO PODE FICAR OFF LINE

    ——————————————-

    Olinda,

    Você tem toda razão e o Ministério da Cultura desenvolve o programa Cultura Viva exatamente para atender projetos como o de vcs. Por isso escolhemos o Thyedeá como Ponto de Cultura e repassamos (e continuaremos repassando) recursos para tanto. Neste segundo edital para escolha de Pontos de Cultura, inclusive, selecionamos mais um projeto do Thyedeá.
    (…corte meu…) estamos em contato diário com a coordenação do programa de modo a resolvermos definitivamente a interligação dos Pontos de Cultura por satélite e os 7 Pontos do Thyedeá estão colocados como prioridade absoluta, conforme informamos ao Sebastian.
    Vamos nos mantendo em contato e conte conosco para resolvermos esse problema o quanto antes

    Obrigado

    Célio Turino
    Secretário de Programas e Projetos – Ministério da Cultura

  3. PANKARARU ON LINE

    Em uma época em que só se fala de Inclusão Digital, nós Pankararu fomos contemplados com mais seis povos indígenas do Nordeste, pelo projeto INDIOS ON LINE, que foi uma iniciativa da ONG THYDEWÁ que quer dizer “Esperança da Terra”.

    A THYDEWÁ preocupada com os descasos e preconceitos que as autoridades do Governo têm com os povos indígenas do Nordeste brasileiro, desenvolveram este programa junto aos povos indígenas Nordestinos, para que nós através da rede mundial, possamos mostrar quem nós somos e mostrar nossa cultura, nossas articulações, nossa luta e reivindicarmos nossos direitos.

    Nós Pankararu, somos um povo guerreiro e temos uma cultura própria, mas também gostamos de estar atualizados com as tecnologias do mundo extra Tribo, pois nós vivemos no mundo e não somos um povo isolado. O projeto INDIOS ON LINE só veio somar força a nossa resistência, que já permanece a 505 anos. Hoje jovens e velhos Pankararu, se atualizam, se informam e se apresentam a rede mundial da “Internet”. O povo Pankararu hoje tem sete jovens cujo compromisso deles é editar matérias para o site, e dar a oportunidade para comunidade ter acesso à internet.

    Bom parece ironia, mais a internet já tem uma grande importância para nosso povo. Nos fortaleceu muito em nossa luta, nossos ideais e colocou-nos em sintonia com o mundo. E se nosso pai Santsé permitir, através da internet, nós, povo Pankararu tão sofrido, mostraremos nossa verdadeira história, que não está escrita em nenhum livro didático.

    Obrigado THYDEWÁ por nos dar essa oportunidade de sermos INDIOS ON LINE, isso é uma das nossas grandes vitórias. Nós todos juntos com a força de nosso pai Santsé, vamos lutar para esse projeto durar por muito tempo, pois ele é realmente importante para fortalecer a luta dos povos indígenas.

    Matéria de: Alexandre “Xandão Pankararu”, Solange Monteiro, Vagno Barros, Edvaneide dos Santos, Soraia Maria, Jailton da Silva, Raulive dos Santos e João Paulo.

  4. TUMBALALÁ ENTROU OFF-LINE HOJE!

    MINC: Celio Turino, Josiane Santana Ribeiro, Paulo Maia, Oswaldo Farias, Thiago Novaes, Elisario Palermo, Balbino, Tarciana Portella, Juliano Muta, Andréa Lima, jader Barbosa, Aldo Rocha, Eldeer Vieira, Ana Nascimento,
    COMSAT: Patricia Souza,
    GSAC:
    Elaine da Silva,

    Prezados:

    Durante todos estes meses de Cultura Viva encontramos pessoas maravilhosas como todos vocês e desde já agradecemos todos seus esforços.

    Informo também que ainda não recebemos nenhuma previsão concreta sobre as instalações.

    Ainda não tivemos o prazer de receber alguma notificação sobre este assunto de parte do Sr. Gilberto Gil, Juca Ferreira ou Isabella Pessoa, mas copiamos este e-mail para eles também porque sabemos que eles também estão se esforçando para fortalecer nossa CULTURA VIVA.

    Para todos informamos:

    Era para neste momento nosso projeto ter sete nações indígenas ON-LINE, só temos quatro: PANKARARU em Pernambuco, XUCURU-KARIRI em Alagoas e KIRIRI e PATAXO-HÃHÃHÃE na Bahia e não sabemos por quantos dias mais!

    Há um ano atrás tivemos a alegria de termos nosso projeto: INDIOS ON-LINE aprovado pelo MinC – Cultura Viva.

    Desde então alertamos, existem índios já qualificados, existem máquinas instaladas, existe muita vontade e muita necessidade deste projeto continuar, mas que nas aldeias não há conexão possível via telefone ou radio, só é possível via satélite.

    Agradecemos os muitos esforços de Célio Turino e de todas as pessoas que acreditam na iniciativa.

    Solicitamos mais uma vez uma força para não termos os INDIOS OFF-LINE!

    Faço o convite de vocês entram no:

    http://www.indiosonline.org.br

    E alem de ler alguma matéria, por favor, passem pelo Chat, conversem com algum índio… Tupã (Deus) sabe quando será possível fazer isso de novo.

    Durante este tempo, fizemos milagres e das sete nações indígenas do projeto, conectamos cinco, tiramos nossos recursos humanos para pagar as conexões StarOne. Agora só nos resta esperar pelo GSAC colocar as antenas… Urgente! Porque para nosso projeto deixar os INDIOS OFF-LINE é simbolicamente matar os índios.

    Todas as comunidades estão precisando, todas estão no meio do curso… Curso que acontece 90% através/com internet.

    Peço a todos vocês uma corrente, como um TORÉ, uma roda sagrada de invocação indígena pela Mãe Natureza, a Lua, o Sol, e para que os homens de bom coração façam por nós sua parte para nós continuarmos a fazer a nossa: Colocar os índios em dialogo com a sociedade brasileira que ainda hoje não os conhece.

    Salve Tupã!
    sEBASTIAN gERLIC

  5. EU SOU UM INDIO PANKARARU, E FAÇO PARTE DE INDIOS ON-LINE, QUERO FALAR UM POUCO SOBRE A IMPORTÂNCIA QUE A CONEXÃO TEM PERANTE A NOSSO POVO, POIS A MESMA POSSIBILITA QUE NÓS PANKARARU, SE COMUNIQUE COM OUTROS POVOS, PARA EXPÔR-NOS NOSSAS NECESSIDADES, SABERMOS AS DELES, A CONEXÃO SENDO UM MECANISMO QUE FORTALECEU O NOSSO MOVIMENTO. E POR ISSO NÓS QUEREMOS NOSSAS CONEXÕES EM BREVE.
    CERTO DA COMPREENSÃO DE TODOS DESDE JÁ AGRADEÇO.

    ATENCIOSAMENTE

    ALEXANDRE PANKARARU COORDENADOR ON-LINE DO POVO PANKARARU

  6. Ao Sr. Célio Turino
    Secretário de Programas e Projetos Culturais

    Paz e Bem!
    Venho por meio desta apoiar a luta do projeto Índios On Line e solicitar que haja uma maior agilização para com os recursos que poder-se-á destinar-se ao mesmo. É um projeto necessário, urgente e sustentável de educação e informação
    para as 07 comunidades indígenas que dela participam.
    Espero que possa ter a sensibilidade de leva-lo ao conhecimento do Sr. Ministro de Estado, Gilberto Gil, para que possa estar inteirado do assunto.
    Aqui se segue minha solidariedade ao projeto Índios On Line, bem como,às comunidades indígenas que dela articipam.
    Atenciosamente,

    Claudemiro Godoy do Nascimento
    Agente Pastoral

  7. Cara amiga,
    Isabella Pessôa de Azevedo Madeira

    Gostaria que esse e-mail fosse lido e refletido com muito carinho e atenção.

    Sou uma jovem índia dos Tuxás (BA), um dos muitos povos indígenas do Nordeste que sofre com os cinco séculos de atentado a nossa cultura, nossas crenças, nosso dialeto e as nossas terras. Somos povos que “sobrevivem e convivem” em constantes conflitos; desta vez o nosso maior conflito esta sendo contra o preconceito; o preconceito da EXCLUSÃO DIGITAL para com os indígenas do nordeste brasileiro.
    Tive o prazer de estar recentemente em Cachoeira-Ba participando do Projeto Cultura Digital do programa Cultura Viva. Me fiz presente em nome da Thydewá, um projeto aprovado pelo Ministério da Cultura em abril de 2004 para ser um ponto de cultura para os povos indígenas do Nordeste. O mesmo conseguiu até então, atingir 7 aldeias: Pataxó-Hãhãhã, Xucuru-kariri, Pankararú, Kiriri, Tupinambá, Kariri-xocó e Tumbalalá; faltando atingir outras comunidades como a minha aldeia, Tuxá.
    Mas a real razão do meu e-mail é fazer um apelo, pois todas essas aldeias (citadas acima) ficarão off-line (sem conexão). Tudo porque o Ministério das Comunicações não cumpriu o seu compromisso de conectar as aldeias com o GSAC. O que é lastimável!
    A Thydewá (Esperança da Terra) Vêm desenvolvendo um lindo trabalho em nossas comunidades (www.indiosonline.org.br) , nos garantindo autonomia e protagonismo para com o “Mundo digital” tentar mudar a visão remota que a sociedade tem quanto aos indígenas.
    Foi muito doloroso pra mim, voltar de cachoeira depois de ter participado de oficinas tão importantes para laços culturais e descobrir que os meus parentes e a minha aldeia continuariam sem conexão.
    Portanto, minha cara amiga, peço-lhe em nome de um Deus grande chamado Tupã que vocês olhem para os povos indígenas do Nordeste com mais estima, pois não merecemos mais uma vez sermos vitimas de desprezo.

    Bom Trabalho e muita luz de Tupã!!!
    NITA TUXÁ – nitatuxa@hotmail.com

    P:S: Obrigada por ler até o fim , porém mas grata ficarei se ver retorno deste meu apelo!

  8. Prezado Helio Costa,

    Esperamos contar com a sensibilidade e com agilidade do senhor Minsitro para dar vida a nosso projeto: INDIOS ON-LINE.

    Com certeza é indignante a forma em que foram “presenteadas” muitas antenas GSAC… Mas, mais indignante ainda é saber que em lugares como:

    aldeia indígena TUPINAMBÁ, KIRIRI, TUMBALALA e PATAXO-HAHAHAE na Bahia;

    XUCURU-KARIRI e KARIRI-XOCO em Alagoas;

    PANKARARU EM Pernambuco,

    que figuram conveniadas para receber conexão GSAC, lugares onde não existem telefones com capacidades de internet, nem Wi-Fi, nem Max, nem condutores por fios elétricos… Lugares que estão excluídos e historicamente massacrados, lugares que foram sinalizados por todas as políticas publicas humanas como os lugares há mais serem cuidados; as nações indígenas pertencentes ao projeto: INDIOS ON-LINE estão se degradando em INDIOS OFF-LINE.

    Quando INDIOS ON-LINE era financiado pelo governo da Bahia tinha conexão STARONE através de WINDOWS, hoje prometem ser Pontos Exemplares de TICS, de softerlivre para o desenvolvimento e a paz.. Porem para os 30.000 indios que esperam a conexão do verdadeiro serviço social esta existindo descriminação. Ainda atualmente são conectadas prefeituras que poderiam estar se conectando de formas mais econômicas, e para os indios que a única solução é o satélite não há vez.

    Sabemos que o ministro tem reclamado da instalação de pontos do Gesac em áreas onde poderia ser utilizado um outro sistema de acesso mais barato, como ADSL ou cable modem, como é a situação da maioria dos mais de 400 pontos instalados no Estado de São Paulo; sabemos que o próprio presidente Lula ficou muito espantando com a concentração de pontos do serviço em grandes cidades do interior paulista; mas prezado Hélio: PORQUE O SENHOR NÃO CONECTA INDIOS ON-LINE? O senhor não acredita que não há outras possibilidades de conexão lá no meio da mata, da catinga, do sertão, lá onde moram os piores índices de desenvolvimento humano, lá onde há indios querendo se valer da tecnologia para quebrar com o circulo da pobreza!

    O senhor ficaria orgulhoso de ver como as comunidades indígenas se apropriam da tecnologia para defender seus direitos e para promover a paz!

    Esteja o senhor convidado:

    http://www.indiosonline.org.br

    Das sete nações contempladas pelo Programa de Cultura Viva existem ainda três que sobrevivem PAGANDO A STARONE… Porem, hoje estão destinados a um novo extermínio: INDIOS OFF-LINE, parece ser o resultado de uma das mais brilhantes iniciativas que o Brasil já teve.

    E com muita tristeza que assistimos outra vez o calar dos nossos primeiros habitantes; o silenciar dos guardiões de nossas matas, de nossa riqueza social e ambiental. È com tristeza que as sabedorias milenares que poderiam estar se socializando estão se apagando.

    Nosso projeto, ganhador em 2004 do premio do Instituto Telemar, ganhador do apoio da UNESCO, um projeto que esta sempre se divulgando no pais e no exterior terá que divulgar se agora como: INDIOS OFF-LINE.

    Sem mias que dor no coração,

    Aguardo prontas providencias e esperamos contar com seu engamaneto parceiro para o enriquecimento de nosso projeto.

    Sebastián Gerlic

    Coordenador de INDIOS ON-LINE-MinC2004.

  9. estou com muitas saudades dos meus amigos kariri xocó de colégio-AL. espero em breve voltar à comunidade e trabalhar junto com vcs para a melhoria da comunidade e resgate da cultura indígena brasileira. talvez vcs ainda estejam off line, mas quem ler porfavor, passe o recado.
    um grande abraço pra Suíra, Airá, thaiene, Lála, jadielson, Tati, ciro e Ivanio e todos q me receberam com carinho e eu não lembro o nome agora.

  10. Como se sente sabendo que depois de você, virão a diminuir, como já está acontecendo à um tempão, o número de tribos indígenas no brasil? Parabéns pela beleza do seu povo!!!

  11. FICO TRISTE E FELIZ AO MESMO TEMPO SE É QUE PODE HAVER ESSA SENSAÇÃO.
    TRISTE POR TERMOS QUE CHEGAR AO PONTO DE IMPLORAR A AUTORIDADES GOVERNAMENTAIS QUE NOS DÊ O DIREITO A VISIBILIDADE. TRISTE PORQUE DURANTE TANTO TEMPO, RESISTIMOS A INTROMISSÃO DO HOMEM BRANCO EM NOSSA CULTURA E AGORA IMPLORAMOS PARA ENTRAR NA CULTURA DO BRANCO. TUDO PORQUE SOFREMOS COM O ESQUECIMENTO, O DESCASO, O DESINTERESSE, A EXPLORAÇÃO E POR ISSO PRECISAMOS NOS VALER DESSES INSTRUMENTO PARA SERMOS VISTOS E LEMBRADOS E TAMBÉM COMO CANAL DE DENÚNCIA DA EXPLORAÇÃO DE NOSSAS TERRAS QUE SÃO TÃO DISTANTES DE TODOS.
    MAS TAMBÉM FICO FELIZ EM SABER QUE EVOLUÍMOS NO SENTIDO DE GRITARMOS PELO QUE ACHAMOS QUE NOS É DE DIREITO E QUE PELO MENOS EM PARTE ESTAMOS SENDO ATENDIDOS.
    O QUE ESPERO É ALGO DIFÍCIL DE ACONTECER, QUE É O CUMPRIMENTO DAS PROMESSAS FEITAS. POR FAVOR SENHORES MINISTROS, QUEIMEM MINHA LINGUA. POIS NÃO ME ACOSTUMEI A ACREDITAR EM SUAS PROMESSAS. MAS RESPEITO O QUE VOCÊS DIZEM E ACHO QUE A PALAVRA DE UM HOMEM TEM QUE SER IGUAL PALAVRA DE ÍNDIO. TEM QUE SER CUMPRIDA.

  12. Bom eu estou na 6ª estou estudando em minha escola na disciplina história os direito dos Índios e como eles são tratados na sociedade brasileira e até mesmo em outros países.Estamos fazendo um trabalho e eu peguei o projeto de vocês para mostrar a professora e meu colegas de clase como que os índios tambem estão lutando….
    o projeto é muilo legal….
    boa sorte .
    karolsd

  13. Estimadas Comunidades dos Tupinambás e Tumbalalá.
    Pela segunda vez assisto o Documentário Irmãos do Mundo na TV Câmara deste domingo dia 21/10/2007. Fiquei novamente emocionada com as falas daquele garoto a beira do mangue sobre o direito a vida e ao trabalho eos valores de convivência. E eu pergunto. O que a justiça anda fazendo para garantir a vida destes irmãos? Como anda aquele garoto? Ele precisa ocupar o posto que merece dentro deste Brasil que tanto amamos, mas devido a herança de desigualdades pagamos um preço auto. É possível fazer um doc com a mesma criança do depoimento?
    Abraços
    Antonia Rodrigues

  14. BOM DIA
    SOU HERIKSSON PROFESSOR FORMADO EM LETRAS E GOSTARIA DE SABER COMO POSSO DAR AULAS DE PORTUGUES PARA GRUPOS INDIGENAS E QUANTO PAGÃO PARA O PROFESSOR.MINHA ESPOSA É FORMADA EM MATEMATICA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here