.

“Queremos apoio de todas e todos na luta pelos Territórios Indígenas.10417466_897196463623978_3745484017299116037_n
Sem o apoio de vocês e suas entidades a luta fica mais desigual ainda”

 

Por Casé Angatu

Matéria publicada nos seguintes páginas:

http://www.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=7167

http://www.adusc.org.br/seminario-nacional-dos-povos-indigenas/

 

 

Estivemos (Casé Angatu) como indígena, representante da ADUSC (Associação de Docentes da Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC) e participante da Luta do Povo Tupinambá de Olivença (Ihéus/Bahia), palestrando e participando junto com o Parente Bruno Kaigang e Lideranças da Aldeia Marakànã durante o Seminário Nacional Sobre Povos Indígenas, promovido pelo ANDES – Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior – GT Classe Etnicorraciais Gênero e Diversidade Sexual (Brasília – 14 a 16/11/2014).

 

Os presentes reunidos durante o Seminário aprovaram e irão levar para o Congresso do ANDES (fevereiro/2015) as seguintes propostas:

– ANDES E ENTIDADES FILIADAS REALIZAREM ATO NACIONAL DE APOIO AOS POVOS INDÍGENAS, QUILOMBOLAS E POVOS TRADICIONAIS BRASILEIROS a ser realizado no Território Indígena Tupinambá de Olivença (Ilhéus/Bahia) em 26/09/2015

– ANDES E ENTIDADES FILIADAS CO-REALIZAREM O SEMINÁRIO ÍNDIO CABOCLO MARCELINO EM OLIVENÇA (Ilhéus/Bahia) de 23 a 27/09/2015

– ANDES E ENTIDADES FILIADAS PARTICIPAREM DA CAMINHADA TUPINAMBÁ DE OLIVENÇA (Ilhéus/Bahia) em 27/09/2015.
Aprovamos ainda Moções de Apoio que serão enviadas à vários órgãos do governo e justiça federal, estadual, local e entidades:

– PELA IMEDIATA DEMARCAÇÃO DE TODOS OS TERRITÓRIOS INDÍGENAS, QUILOMBOLAS E DOS POVOS TRADICIONAIS BRASILEIROS

– PELA IMEDIATA DEMARCAÇÃO DO TERRITÓRIO INDÍGENA TUPINAMBÁ DE OLIVENÇA – ILHÉUS/BAHIA

– APOIO À LUTA DOS INDÍGENAS DA ALDEIA MARAKANÃ – RIO DE JANEIRO

– REPÚDIO ÀS AÇÕES DE REPRESSÃO À PARENTE MÔNICA DA ALDEIA MARAKANÃ

 

“Parente eu agradeço
Agradeço de coração
Nossa Luta é muito grande
Mas lutamos por precisam”

 

“Construiremos, como de costume, o a Ato e Seminário Índio Caboclo Marcelino de forma AUTOGESTIONÁRIA, COM AUTONOMIA E  ALTERIDADE!” – Casé Angatu

 

AWERÊ!

 

OBS: um dos textos diz que represento o Movimento Tupinambá de Luta pela Terra. Na verdade eu faço parte do Movimento Tupinambá de Luta pela Terra.

 

Na foto: Casé Angatu, Diretora Andes e Bruno Kaikang durante palestra sobre Universidade, Povos Indígenas e Conjuntura.

 

 

 

Comentários via Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here