Nesse dia, quatro índios se reuniram: Aparecida Gomes da Silva, Ivani Gomes da Silva, Cícero Soares da Cruz e João Filho. Vendo a necessidade e o sofrimento de seu povo em relação á saúde, viram que para amenizar esse sofrimento teriam que unir as forças para poderem formar uma associação dos profissionais de saúde para que juntos pudessem organizar os trabalhos e ações. Foi assim que nasceu a APROISPE a primeira associação de Profissionais indígenas de saúde do país.
Essa associação foi criada com a finalidade dos profissionais de saúde estarem organizados, podendo assim trabalhar a saúde como prevenção, educando e promovendo saúde não só povo Pankararú, mas de todos os povos indígenas do Brasil. APROISPE já realizou vários projetos em parceria com a Saúde Limites (SSL) que não tem medido esforces para por em prática todos os nossos programas com dedicação.Alguns dos projetos já executados com essa parceria foram DST/AIDS saúde e sexualidade, gênero e família e o problema do alcoolismo.
Hoje estamos realizados o primeiro projeto através do VIGI/SUS, de revitalização das nascentes da fonte grande e prática tradicionais de Pankararú.Esse projeto para nós é de suma importância, pois com ele estaremos desenvolvidos um trabalha árduo, mas valoroso, dessa forma estaremos reflorestamento nossas nascentes resgatando nossas ervas que estão em extinção.Num futuro próximo, nosso povo deverá trabalhar a prevenção através da produção do seu próprio remédio tradicional, bem como a vida de suas nascentes.
Ações do Projeto:
Coleta de lixo das nascentes;
Palestras para conscientização das lavadeiras;
Construção de casa e canteiros para cultivo de mudas e plantas;
Mutirões com jovem;
Mutirões com profissionais de saúde;
Reativação de Terreno Tradicional na Aldeia Tapera e
Oficinas com Técnicos Agrícolas da Aldeia.
Retirado do caderno de informações do Projeto de Revitalização das Práticas Tradicionais e das Nascentes Pankararú.
Associação dos Profissionais de Saúde Indigena Pankararú (APROISPE).
Escrito por:
Cristina Gomes da Silva, George de Vasconcelos, Cícero Soares da Cruz e Andrea Cadena Gilberti.
Contatos:
(87)3843.1711(Pólo Base Pankararú) / (87) 9602.2296 (Cícero) / (75) 9133.8814(Gildark).

Opinião do grupo Pankararú SP Digital

Nós do grupo Pankararú SP Digital ficamos muitos felizes em tomar conhecimento deste projeto e saber que a nossa própria comunidade está colaborando para que a nova geração Pankararú tenha
Consciência e conhecimento do quanto é importante preservar e cultiva cada semente plantada nesta terra, pois os mais beneficiados somos nós mesmos.
Este projeto é muito bonito, pois é em pró do nosso povo que ele foi criado e cabe somente a nós todos continuarmos cuidando desta idéia.
Com este projeto nós Pankararú queremos mostrar, que não é por que vivemos neste mundo cheio de tecnologia que iremos perder nossas tradições.
Estamos felizes com essas idéias e querendo que outras melhores surjam, ficamos por aqui com saudades de todos nossos parentes e deixando um abraço a todos.

Danielle Maria de Barros Silva
dannynhapanka@yahoo.com.br

Tatiana Maria
tatianna.ms@hotmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. A febre amarela voltou a Ámérica do Sul. Goiás e Brasília em particular. A situação no Paraguai é a pior em 60 anos. Espero que todo mundo tem tido a vacinação. Tem validade de 10 anos apenas. Antes de maio 1998, NÃO VALIDADE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here