Sem história, sem memória, o que pensas que és?
Nega seu próprio sangue, sua verdadeira raiz, em que ainda sonhas?
Vivendo uma quimera, quando ainda era uma nação tão bela!
Guardiã das florestas, dos rios, dos mares e dos lagos,
Das aves e dos animais.
Abrigo de um Povo dono de um Segredo Sagrado,
A essência humana!

Por que a transformação, onde desejas chegar?
Imitando, copiando, deixando se levar…
Por que abandona seus verdadeiros filhos?
Fazendo-nos sangrar, banhando seu solo e suas águas.
Que conquistas são essas feitas através da dor?
Em que se transforma, ou se transformou,
O paraíso da vida.

Não acreditas mais na força e na união dos seus filhos.
Deixou se levar pelos sonhos maculados da inveja.
Ser arrastada pela ganância daqueles que só fizeram explorar.
Tira essa máscara, ela não lhe pertence.
Estamos aqui, resistindo, esperando que você reaja
Que volte a ser forte, a abrigar novamente à vida,
Daqueles que vos ama, verdadeiramente.
Sem querer mais nada,
Além da vida para a vida!

Yakuy Tupinambá
E.mail:yakuy@indiosonline.org.br

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns minha irmã,você com a sua sensibilidade conseguiu captar a energia
    primeva ancestral que emana da nossa Sagrada Mãe Pindorama,hoje Brasil, aquem
    tanto amamos.É tão bonito e forte que,gostaria de publicar no correio de Araxá,
    Você autoriza:
    Continue com o seu trabalho de deixar fluir os ensinamentos sagrados dos nossos
    ancestrais pois,tudo tem o seu momento e o Avô Tempo,está mostrando que é a hora
    dos Povos Indígenas se unirem para que,com o seu conhecimento e sabedoria milenar
    participarem e auxiliarem neste momento ímpar na história da humanidade no qual,
    a Mãe Terra já está mostrando o seu desgosto através das mudanças climáticas com
    todas as suas consequencias.Que Tupã nos abençoe,Cacique Carcará-Urú/Arachás.

  2. Meu irmão, obrigada por suas palavras, tocaram meu coração e minh’alma. Que nosso Grande Espírito continue permitindo minha sensibilidade captar os ensinamentos dos nossos ancestrais, e possa transmití-los.
    Pode publicar, sinta-se a vontade!
    Tupã nos abençõe sempre!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here