Por Casé Angatu

 

A imprensa local (somada à Globo e Record) incita a população da região (Buerarema, Ilhéus, Itabuna, Una, Canavieiras, entre outras cidades) contra os Tupinambá e todos os indígenas. Ontem, ao voltar para Olivença (Território Tupinambá), fui abordado no ponto de ônibus no Salobrinho (bairro de Ilhéus) por duas pessoas desconhecidas que diziam nervosas: “vocês índios estão matando as pessoas”. Perguntei por que elas falavam isto e disseram: “deu na TV que vocês bateram e roubaram idosos em Buerarema”. Aleguei que aquilo que a TV mostra não é verdade.

 

A campanha de criminalização contra os Tupinambá é grande e articulada pelos ruralistas, imprensa local e não local. Estão querendo criar um clima de guerra e perseguições contra os Tupinambá. Por exemplo, a imprensa nada falou sobre o veículo que transportava estudantes na Serra do Padeiro e alvejado por pistoleiros no dia 14/08/2013 (veja: http://cimi.org.br/site/pt-br/?system=news&conteudo_id=7083&action=read). Da mesma forma, a imprensa nada disse sobre a absurda “reintegração” (invasão) de posse no final de julho numa área localizada no Acuipe onde existe uma unidade da Escola Estadual Indígena Tupinambá de Olivença e um Posto de Saúde.

 

Com isto parte da população é manipulada e colocada contra os Tupinambá. Uma demonstração disto foi a manifestação de ontem (16/08/2013) na BR-101 em Buerarema. Durante a mesma dois veículos da SESAI (Secretaria Especial de Saúde Indígena) transportando doentes indígenas e não indígenas, incluindo crianças, foram queimados. Acreditamos que esta manifestação foi articulada por ruralistas locais, gerando este ato de extrema gravidade e violência.

 

As retomadas legítimas estão acontecendo no processo de auto demarcação porque o atual governo e sua (in)justiça demoram em assinar a demarcação feita pelo Relatório da FUNAI em 2009. Por isto a principal culpa é do estado e sua (in)justiça.

 

– Os Tupinambá não estão invadindo fazendas e sim retomando terras que estão na área de demarcação feita pela FUNAI em 2009.

 

– As agressões que dizem serem feitas pelos Tupinambá não fazem parte deste processo de retomada.

 

– Não faz parte das retomadas saquear, roubar, torturar e destruir o patrimônio. Aliás, para que os Tupinambá iriam saquear, roubar e destruir o patrimônio se a ação é de retomada?

 

– Os pequenos produtores e trabalhadores rurais são respeitados na ação de retomada porque são considerado como possíveis aliados na luta contra a exploração feitas pelos fazendeiros ruralistas – este sim inimigos.

 

– A imprensa, sem prova nenhuma, está alegando que os Tupinambá saquearam, roubaram, torturaram e destruíram o patrimônio de três idosos pequenos produtores e trabalhadores rurais (leia a matéria linkada abaixo para perceber um pouco da campanha de difamação e sem comprovações). Repetimos: não existe nenhuma prova que foram os Tupinambá. Alegam isto para colocar a população local, regional e nacional contra os Tupinambá.

 

Por isto ressaltamos: o governo dilma e (in)justiça federal (grafados aqui com letras minúsculas porque assim eu os vejo) são os principais culpados pela criminalização, perseguições prisões, mortes e toda violência contra o Povo Tupinambá e demais Povos Indígenas (grafados com letras maiúsculas porque assim somos) neste lugar que alguns chamam de país. Enquanto não ocorrer a imediata assinatura da demarcação do Território Tupinambá em Olivença e Serra do Padeiro (relatório feito pela FUNAI a cinco anos em 2009) o Povo Indígena Tupinambá será ameaçado, criminalizado, morto, preso e perseguido.

 

Evidencia-se ainda que os Tupinambá e demais Povos Indígenas são levados a realizarem a auto demarcação de seus territórios porque o atual governo está aguardando a aprovação das PECs 038/1999, 215/2000 (entre outras), PLP 227 (já aprovada), Novo/Velho Código Florestal (já aprovado), Portaria 303 da AGU, o sucateamento da FUNAI e alteração no processo de demarcação. Medidas para aumentar ainda mais o poder dos ruralistas nas decisões de demarcação.

 

Em outras palavras: o governo dilma pactua com os ruralistas contra os índios. Ao fazer isto está conduzindo o estado brasileiro e sua (in)justiça a declararem guerra os Povos Originários deste país.
A cada dia cresce a revolta Tupinambá aqui em Olivença e Serra do Padeiro. A situação já passou dos limites e não dá mais para esperar do atual governo e (in)justiça. Por isto a auto demarcação estão ocorrendo e as agressões contra o Povo Tupinambá aumenta a cada dia.

 

É preciso a imediata assinatura do Relatório de Demarcação já publicado pela FUNAI em 2009.

 

O fim imediato de “reintegrações” (invasões) de posse.

 

“É TUPÃ NO CÉU

E OS ÍNDIOS NA TERRA

BORA VÊ QUEM PODE MAIS!”

 

AWÊRE MEUS PARENTES!

 

Veja o link do CIMI sobre o atentado contra os estudantes:

http://cimi.org.br/site/pt-br/?system=news&conteudo_id=7083&action=read

 

Veja os links de um destes veículos que divulgam informações, por vezes, contrárias aos índios:

http://www.pimenta.blog.br/2013/08/16/protesto-contra-ataques-de-tupinambas-fecha-br-101-em-buerarema/

http://www.pimenta.blog.br/2013/08/16/buerarema-manifestantes-ateiam-fogo-em-dois-veiculos-que-transportavam-indios/

 

 

 

fogo2

Comentários via Facebook

3 COMENTÁRIOS

  1. Acompañamos al pueblo Tupinambá, ahí les mando el texto traducido al español.

    BRASIL: CONTINÚAN ATENTADOS CONTRA LOS INDÍGENAS TUPINAMBÁS EN EL SUR DE BAHÍA (SERRA DE PADEIRO Y OLIVENÇA)

    Dos vehículos de SESAI (Secretaria Especial de Salud Indígena) que transportaban indígenas y no indígenas enfermos fueron quemados en Buerarema (16/08/2013) y el vehículo que transportaba estudiantes de la escuela Tupinambá fue blanco de atentado en Serra de Padeiro (14/08/2013).

    La prensa local (incluido el sitio vinculado abajo y añadido en Globo y Record) incita a la población de la región contra los Tupinambás y todos los indígenas. Ayer, al volver a Olivença (Territorio Tupinambá), fui abordado en la parada del autobús en Salobrinho (barrio de Ilhéus) por dos personas desconocidas que decían nerviosas: “ustedes indígenas están matando la gente”. Le pregunté por qué ellos decían eso y dijeron: “pasaron en la TV que ustedes golpearon y robaron ancianos en Buerarema”. Sostuve que lo que muestra la TV no es verdad… http://www.nasaacin.org/index.php/informativo-nasaacin/viviencias-globales/6040-brasil-continuan-atentados-contra-los-indigenas-tupinambas-en-sur-de-bahia-serra-de-padeiro-y-olivenca

  2. Acompanho com perplexidade este embate indígena x ruralista na Região Sul. Não posso precisar sobre o que de fato está acontecendo, pois, estou distante do cotidiano. Mas, percebo uma radicalidade insana e perversa entre as partes, pois, começaram a atentar contra vida das pessoas envolvidas no conflito. Concordo com o autor deste post, quando afirma que a terra originalmente pertence aos habitantes primeiros deste território. Entretanto, quando o mesmo evoca os direitos dos tupinambás para assumir a posse das áreas remarcadas, não faz alusão aos demais brasileiros que ora ocupam estas terras, cultivando, produzindo e gerando renda. Se atentarmos para resolução do problema, somente do ponto vista dos direitos dos indios, não se está considerando os direitos adquiridos. Acredito que a retomada das terras será feita, por ser uma questão vencida judicialmente e de direito adquirido, mas, tem que ser feita dentro da prudência. Não se pode querer resolver o conflito de forma unilateral, ou seja, simplesmente investindo contra os que oram ocupam a área e os expulsando, pois, muitos habitam há mais de 100 anos estas áreas e não tem para onde ir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here