Aos 27 de março de 2013, estivemos reunidos no pátio da Escola Pankararu Ezequiel , Aldeia Brejo dos Padres a representação da comunidade, caciques , lideranças , capitão e o padre da nossa comunidade local, cujo objetivo foi a escolha dos representantes para o conselho de saúde indígena de Pankararu.

Assembléia Pankararu

 

A assembléia foi presidida pelo presidente da União da Juventude Pankararu, o indígena Lafaete José da Silva, para secretariar foi convidada a indígena Elisa Urbano Ramos a coordenação do trabalho ficou responsável a indígena Maria Patrícia dos Santos.

 

EXIF JPEG

 

Deu-se inicio a assembléia sendo abordado as seguintes pautas:

– O que é o conselho de saúde

– O papel do conselheiro

– A independência que deve ter o conselheiro

– As ações desempenhadas pelo conselho

– A importância da comunidade no processo de escolha dos conselheiros

– E se o pólo Base Pankararu deve ou não descer para a cidade de Jatobá informando que o Pólo é uma conquista do nosso Povo.

 

 

EXIF JPEG

Em principio o indígena Eron faz sua explanação do perfil do conselheiro para nos representar, citou algumas problemáticas em relação a saúde de Pankararu, como a falta de medicamentos, informando que os carros não estão nas localidade, agravando o atendimento, pois os veículos deveriam esta nas suas respectivas comunidades para a assistência de urgência e emergência. E não em frente ao Pólo Base.

 

EXIF JPEG

Em seguida Lafaete dá prosseguimento a assembléia pontuando alguns pontos para  debate e reflexão nesse contexto de votação.

Em seguida Vasco dá continuidade dizendo que sua presença se dar por ele não ser covarde, pois foi uma falta de respeito não ter sido convidado, perante a lei , quem deve conduzir essa reunião seria o conselheiro. Vasco também ressaltou que não é vendido e em todas as reuniões que tratou da mudança do Pólo foi contrário.

 

EXIF JPEG

 

Que estava na reunião como conselheiro e não como funcionário e que a denuncia feita contra a SESAI  no Ministério Publico , foi por conta da não contratação dos trabalhadores indígenas ou seja, contração de enfermeiros indígenas , já que em nossa Etnia temos 4 enfermeiros e 3 médico atuando  e a falta de pagamento dos transportes locados pela Inova.

Disse também que recebeu uma comunicação do DSEI-PE, assinado pelo coordenador Antonio Fernando, questionando as denuncias, dizendo ser infundadas.

Pela lei do controle social se não houvesse a presença de um dos conselheiro a eleição não seria valida , também ressaltou que fez pedido de 3 lavanderia para que fossem revitalizada as nascentes e também da reestruturação e melhoria do posto de saúde de Brejo dos Padres.

Lafaete dá continuidade a assembléia dizendo que termo usado por Antonio Fernando coordenador do DSEI-PE, como  “ você fez merda” ou “ a maconha que você fumou estava estragada” é discriminatória , abusiva e antiética para um servidor da Secretária Especial de saúde indígena ( SESAI). Portanto fatos como esses não podemos admitir.

Prossegue dizendo que a escolha dos conselheiros se dá de forma democrática ,, disse também que as organizações sociais de pankararu devem fazer parte do conselho. Que a comunidade deve conhecer o regimento do conselho indígena Pankararu.

Vasco retorna e afirma que o conselho paritário é conselho de branco , para os indígenas não se dar dessa forma.

Lafaete retorna a palavra dizendo que foi bom o esclarecimento. Enquanto a questão do conselho ser formado por funcionários e que esses são de qualquer forma coagidos , e que as lideranças e conselheiros que não são funcionários, tem em suas casas , filhos ou parentes que fazem parte do quadro.

Eron retorna a palavra dizendo que foi muito bom saber das informações trazidas, disse também que ser um conselheiro é lutar pelo seu povo. A respeito do coordenador Antonio Fernando falar da nossa pintura ,  da nossa fumaça , do nosso toré é discriminação, isso prova que ele não gosta de índio algum, de nenhuma Etnia.

Em relação ao Pólo descer para a Cidade de Jatobá, ele pergunta , será que nossos parentes têm dinheiro para comprar o pão de cada dia? Imagina pagar passagem para buscar um medicamento ou resolver qualquer questão em relação a saúde.

 

EXIF JPEG

 

Tiago parabenizou a participação dos parentes , disse que o tema é bastante complexo e seria ótimo que todas as nossas reivindicações fossem atendidas de imediato, vamos trabalhar em relação ao real e não ao imaginário. Em relação as denuncias a serem infundadas , será que se investigada a população irá afirmar que tem carro?, tem remédio? Ressaltou ainda que as informações precisão ficarem clara.

 

EXIF JPEG

 

Jorge Carlos ( Celo) o mesmo diz que já conduziu doentes e tira o chapeu para o seu irmão por ser o único a denunciar , pede para que os próximos conselheiros possa propor a mudança da gestão do Pólo .

Pedro disse que a discussão esta sendo boa , porém prolongada, mas o mesmo esclarece que conselheiros como Vasco e Darinha defendem a comunidade.

 

EXIF JPEG

 

Lafaete propõe a presença do coordenador Antônio Fernando e um conselheiro Distrital, para se fazer presente  em uma reunião como essa e assinar junto a comunidade um termo de compromisso para se provar de uma vez por todas  se ele realmente tem compromisso com o Povo Pankararu.

Rosalvo ressaltou que a coordenação do Pólo é indígena e dizem que esse Pólo vai descer? Doe ouvir uma coisa dessas.

 

 

EXIF JPEG

Jorge Carlos disse que se a questão for a energia propõe buscar parceria com as duas prefeituras municipais de Tacarartu e Jatobá. Para ligar os transformadores.

Chegando a reta final da assembléia Lafaete esclarece que são dois conselheiros e dois suplentes .

 

EXIF JPEG

 

Vasco deixa claro que os conselheiros tem direito  há dois mandatos e afirma que ele só tem um  e pede para ser reconduzido a função de conselheiro, para continuar a defender seu povo.

Lafaete retorna a conduzir os trabalhos e pede para comunidade presente que candidate-se , Maria patrícia apresenta-se como candidata para a outra vaga de conselheiro e como seu suplente foi apresentado Eron e o suplente de Vasco Tiago Oliveira.

 

 

EXIF JPEG

Pedro pede novamente a palavra para esclarecer aos presentes que havendo apenas dois candidatos e suplentes não seria necessária haver eleição e sim aclamação.

 

 

EXIF JPEG

Lafaete apresenta a proposta para a comunidade onde a comunidade concorda com a proposta, ficando assim a decisão George de Vasconcelos e Maria Patrícia dos Santos titulares e Tiago da Silva Oliveira e Eronilde Paulino Pereira ambos suplentes.

 

 

EXIF JPEG

Considerações Finais

Agradeço a comunidade pelo apoio e confiança .Esperamos que as outras comunidades sigam o nosso exemplo e façam suas assembleias , escolham seus representantes, que sejam pessoas que realmente tenham compromisso com as suas comunidades, as defendam , pois não estarão sozinhos, pois serão voz e a vontade da sua comunidade , que não tenham medo de falar, que imponham respeito a tais coordenadores que tem o costume de ditar o que deve ou não fazer , coagem funcionários , lideranças, com ameças de punição por  serem funcionários. Que sejam pessoas integras , que não se vendam, que sejam exemplos para seu Povo, conquiste o  respeitado da sua comunidade pelo trabalho prestado .

Isso é só o começo, não iremos parar por aqui, queremos um Pankararu sem Males e que assim seja em nome de Tupã e  nome da nossa força Encantada.

 

Patrícia Pankararu

Gestora da Rede Índios Online

 

 

 

 

 

 

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Amados irmãos Pankararu: Ao tomar conhecimentos dos fatos indesejáveis que estão acontecendo neste DSEI/SESAI ( Seleção de Sacanagem Indígena) eu pergunto:Onde estão escondidos as Lideranças de Pankararu? Quantos Caciques,vice-Cacique, Cacique Substitutos,Representantes do Cacique e escrivão do Cacique,Pajés e Lideranças? Quando somos Funcionários Públicos, somos pagos com o dinheiro do povo de impostos e mais impostos que nos impõem a pagar, para prestar serviços ao povo público. Que levem a gestão do polo até para os quintos do inferno, mais que elejam outra gestão que tenha compromisso com o povo Pankararu,que recebam nosso povo no polo, porque o prédio do polo é dinheiro Público e que não se escondam, não se vendam e não envergonhem o nosso povo, vendendo sua alma o diabo para se manter no poder. Será se esses Ditadores, Coronelistas, Militaristas e burocracistas não tem chefe superior em Brasília/DF? Onde está o Ministério Público Federal? Estão se omitindo? Lembre-se que a Lei nº 6.001 de 19 de Dezembro de 1973
    Art. 58. Constituem crimes contra os índios e a cultura indígena:
    I – escarnecer de cerimônia, rito, uso, costume ou tradição culturais indígenas, vilipendiá-los ou perturbar, de qualquer modo, a sua prática. Pena – detenção de um há três meses. Quanto a questão do polo ir para a cidade simplesmente é para não vê a cara dos últimos sobreviventes que ainda insistem a viverem mendigando todos os dias nas portas do Polo cobrando o que é seu por direito,então vamos acabar com essa cachorrada de índio só ter dois direitos, um é não ter Direito e o outro Direito é de permanecer calado a mercê do bando que o conduz. Meu povo Pankararu, uma estrela há de brilhar no dia que todos nós se unir e aprender a denunciar através dos meios de comunicação, mostrando a cara do bando. Um beijo, um queijo e uma ratoeira.

  2. Parabéns o Povo Pankararu por mais essa aclamação demonstrando sempre que sabem se organizar de maneira coerente.Vasco e Maria Patricia parabéns por mais essa conquista a frente do conselho de saúde e não se deixem levar pelo institucionalismo. Continuem lutando pelos direitos do seu Povo. Forte abraço e que a força encantada lhes dê sabedoria para enfrentar as diversidades. Sabem que podem sempre contar com amigo.

  3. Amados irmãos analisando o meu comentário,relacionados a seleção de sacanagem arrotada pelos que se dizem nossos superiores, superiores que usam a expressão maconha podre,por livre e espontânea pressão os nossos irmãos funcionários são obrigado a recuarem ou serão expostos no meio da rua, ou para melhor entender( retirar e engolir as palavras faladas e escritas). Quando me formaram aprendi que se faz necessário Ler, Escrever e Interpretar, são muitos a gritar e ganhar nas costas dos índios usando o nosso nome e ninguém é melhor de que ninguém, Leiam a matéria e interpretem as colocações das expressões e das Leis que nos asseguram o nosso direito de ser de viver e de estar ao meio ambiente (animais,plantas e seres humanos) sem direito a ganhar patatdas. Beijos e queijos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here