( Para o Livro )

” Nhenety e o Arco Digital ” surge de uma interpretação do ” Arco e Flecha ” com uma nova simbologia, a do compultador, ussando internet. Este instrumento contemporâneo da civilização tem a mesma utilidade do arco e flecha tradicional, na defesa, subsistência dos povos indígenas. Com o arco e flecha as tribos caça, pesca, luta, agem em inúmeras atividades. O compultador assume neste tempo como instrumento de lutar pelos seus direitos, elaborar seus projetos, estudar, registrar sua cultura e sua história, com arte. Podemos conhecer o Brasil, o mundo, os povos, outros conhecimentos, com possibilidades de intercâmbio entre seres humanos. O índio na ” Era Digital ” é uma relação de realidades entre culturas com ótica humana, solidária uma ” Tradição do Amor”. A comunidade indígena é vista como um corpo coletivo ” Índio Gigante ” dinâmico, onde cada pessoa assume sua função na tribo, como uma célula no organismo. As sociedades não-indígenas enxergamos como os ” Gigantes da Terra” organizados em instituições : “Médico-Gigante”, ” Soldado-Gigante” e outos mais. As flechas são projetos com características culturais, ambientais, de arte, cultura, saúde e educação, de acordo com a diversidade indígena. Com o ” Arco Digital ” navegamos para caçar nas instituições Ministérios, Secretarias, ONGs, Agências, Embaixadas para realizar nossos projetos, como uma caçada de arco e flecha, retornando á tribo com abundância. A terra observada do alto, não apresenta divisões políticas e territoriais, somos povos habitando um único planeta, o que sabemos é evoluir sem destruir a natureza. Nhenety Kariri-Xocó.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite!Acabo de entrar neste valioso site.
    Ainda não sei bem como me comunicar: se vc está lendo “na hora”, se todos lêem.. Enfim!

    Desde já saúdo a todos como irmãos! Pois o egoismo e a vaidade, pais de todos os males é que nos faz esquecer a naturalidade, a comunhão… O RESPEITO! Que todos os habitantes desta mãe-Terra, possuem em igualdade na essência… E, que a ignorância destrói em preconceitos e ganância!

    ESTOU COM UM GRAVE PROBLEMA:
    Meu filho, que é “branco” (parece ter por parte de pai uma bisavó indígena)… SE INSCREVEU PELO SISTEMA DE COTAS, SE AUTODECLARANDO INDÍGENA!
    Assim, onseguiu passar no Vestibular, sem concorrentes (cota de PESSOA PERTENCENTE A POVOS INDÍGENAS)..
    Enfim, A MEU VER SE UTILIZOU DO DIREITO QUE NÃO É DELE! (temos descendência italiana. Ele sempre foi criado em c..idade grande.. Em apartamento,.. Nada onhecendo das tradiç~es indígenas.. Inclusive tem a pele bem clara e cabelos castanhos-claros)!

    MEU FILHO DISSE QUE PODERIA CONCRRER Á UMA VAGA PELO SISTEMA DE COTAS SE DECLARANDO “PERTENCENTE A POVOS INDÍGENAS”, PORQUE ELE ESCREVEU UMA AUTODECLARAÇÃO (acho que se inscreveu pela internet). E ELE DIZ QUE COMO UMA BANCA DE EXAMINADORES VAI LER OS DOCUMENTOS E INCUSIVE A DECLARAÇÃO.. NÃO É CRIME!!!

    Que moralmente é crime, eu sei!
    Mas, não consigo fazê-lo desistir..
    APELEI para o nome ds familiares… A vergonha para a amília se ele virasse capa de revista.. E LI QUE É CRIME DE FALSDADE IDEOLÓGICA (se autodeclarar, em documento público, o que não é verdade para ter vantagens: 5 anos de detenção).

    MAS, NÃO SEI SE ESTE CASO É REALMENTE CRIME… Estou pensando em ir à Universidade e contar tudo e pedir perdão por ele.. (meu filho falou que é ridíulo.. Para eu ir.. Estou om medo de passar vergonha!).

    VOCÊ(S) PODEM, POR FAVOR, ME AJUDAR?!
    GRATÍSSIMA!!!!
    (daniele1169@hotmail.com)

  2. Nhenety Kariri xocó,
    Não sei como posso agradecer a grande ajuda que vc me deu.
    Sou uma pessoa que penso como voces, afinal todos somos índios.
    Só moramos em localidades diferentes.
    Estou a sua disposição para o que vc precisar.
    Mais uma vez MUITO OBRIGADA

    De uma cabocla urbana
    Simone

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here