A política do Governo Imperial e da República, regularizando a situação de invasores do território indígena através da venda de lotes, porque suas áreas foram transformadas em terras públicas. Ordena que sejam demarcadas as terras devolutas com vista a formação de propriedades para exploração agrícola. A população indígena de Alagoas perde os direitos de donos do território. O processo de expropriação reduziu a população indígena á condição de vender sua força de trabalho aos proprietários da região. A exploração levou ao longo dos anos, a população indígena a se fixar numa rua da periferia da cidade de Porto Real do Colégio. Levando o peso da discriminação este espaço urbano ficou conhecido como “Rua dos Caboclos”, pela população da cidade. Anos depois o prefeito local deu nome de “Rua São Vicente”, nos registros oficiais. Após o reconhecimento da população indígena pelo S.P.I. a rua passou a ser chamada ” Rua dos Índios ” .No princípio da história indígena, as tribos viviam em aldeias tradicionais de forma circular, com um terreiro no centro, malocas coletivas que abrigavam centenas de famílias. Logo após a chegada dos portugueses as coisas mudaram, vieram os padres jesuítas e mudou toda a estrutura social e cultural. No lugar da aldeia circular os padres jesuítas juntamente com portugueses construíram ruas retas, lineares, no centro da aldeia edificaram uma capela rústica, sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição. As famílias de portugueses afastou os indígenas do centro da aldeia para a periferia. A aglomeração urbana passou a chamar-se povoação, porque era assim o modelo trazido da Europa. A capela foi transformada em igreja símbolo da nova religião, no lugar do pajé chefe espiritual indígena foi colocado o padre sacerdote cristão. Para substituir o cacique chefe político tradicional foi colocado o Capitão-Mor autoridade militar do Império, agora presente na tribo. Os nomes dos indígenas na língua materna, foi mudada para nomes portugueses, José, Maria, João e Pedro. Até o nome da aldeia Kariri foi mudado para Colégio. Na Província de Alagoas as aldeias indígena foram transformadas em vilas a parti de 1873 por ordem do Império do Brasil, dando origem as cidades. Aqui aconteceu em 7 de julho de 1876 criando a Vila de Porto Real do Colégio.Nhenety Kariri-Xocó.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here