No ultimo dia 13 de Abril de 2008 o Indígena Edcarlos (Carlinhos) Pankararu formado em Serviço Social, militante em busca de Justiça Social (Educação, Saúde, Terra, e etc) junto com vários povos indígenas de todo o País, viajou para Brasília – Distrito Federal, o qual foi participar do IV – Acampamento Terra Livre, evento protagonizada pelos indígenas neste Abril Indígena, que foi instalada varias barracas (confeccionada por lonas e bambu) no imenso gramado enfrente do Congresso Nacional e entre as Esplanadas dos Ministérios, que permaneceu de terça-feira, 15 de abril até quinta-feira, 17 de abril. Promovido pelo Fórum em Defesa dos Direitos Indígenas (FDDI), o Acampamento foi um espaço de análise da situação dos direitos indígenas e da política indigenista no Brasil, no contexto dos 20 anos da Constituição Federal e do Estatuto dos Povos Indígenas (paralisado no Congresso há mais de 13 anos).

Estava presente mais de 150 povos de todas as regiões do Brasil, inclusive representante Pankararu – PE e Pankararu – SP, em busca de contribuir no avanço na consolidação da articulação do movimento indígena nacional, a fim de aprimorar o controle social das políticas públicas voltadas aos povos indígenas. Neste sentido foi discutido o plano de mobilização do movimento indígena nacional, priorizando a discussão da aprovação do Estatuto dos Povos Indígenas e da APL de criação do Conselho Nacional de Política Indigenista.

Demarcação das terras indígenas em todo o país, violência contra os povos indígenas, pois somente em 2007, foram registrados pelo Cimi 53 assassinatos de indígenas e 23 casos de suicídio no Mato Grosso do Sul. O conflito pela terra, o desemprego, a falta de recursos, a impossibilidade de sustentar a família e a ausência de perspectivas de melhora destas situações são fatores que ocasionam tais estatísticas.
Durante o Acampamento alguns temas foram trabalhados, em grupos como saúde indígena; territórios indígenas (demarcação, proteção, desintrusão e sustentabilidade); educação Indígena; regulamentação dos direitos indígenas (APL Conselho Nacional de Política Indigenísta, PL Estatuto dos Povos Indígenas e matérias correlatas); e violência e criminalização contra os povos indígenas.
Os indígenas depois de várias discurssão e conclusões dos temas tratados, sairão para as ruas de Brasília fazendo uma enorme passeata contra os anti-indigenas, que vem castigando os verdadeiros donos da Terra.

Foi tirado do caixão o boneco que seria o atual presidente da FUNASA (Fundação Nacional da Saúde)e atiado fogo do jeito que ele está fazendo com os povos indígenas por negligência, e foi deixado o caixão dele no Ministério da Saúde.
Um jovem indígena demonstrou sua bravura desafiando os policiais que fazia a segurança do Palácio da Justiça, colocando um cocar na estatua da Justiça. Embora a justiça seja cega, ela não está sendo executada como deveria ser, pois mesmo os políticos tendo a situação que os povos indígenas diante dos seus olhos, não fazem nada para mudar esse quadro.

Marcos
marcoxwel@gmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here