Expulsos de suas terras, condenados ao exílio e forcados a esquecerem se de sua história, os pataxó hã -hã – hãe organizaram -se em abril de 1982, retomaram a areia do então denominada “Fazenda São Lucas”, de 1079 hectares, reiniciando a luta para a reconquista do seu território tradicional.
Em julho do mesmo ano, a Funai – Fundação Nacional do índio, ingressa juízo com uma “Ação Ordinária de Nulidade de Titulo de Propriedade sobre Imóveis Rurais, junto ao Supremo Tribunal Federal-STF, visando a anulação de todos os” títulos “de propriedade ilegais concedida pelo governo da Bahia na área de reserva, aguardando ainda uma decisão”.
Confinados uma pequena porções do seu antigo território, sem condições mínimas de sobrevivência e humilhados nas cidades vizinha, os Pataxó hã- hã- hãe passaram a fazer retomadas, buscando melhor as condições de vidas. As retomadas dos seus territórios invadidas são símbolos atuais de resistência e da vontade de vive; são também manifestações de consciência política, de religiosidade de esperança no futuro.

Desde que iniciou a sua luta os povos Pataxó hã-hã-hãe, vem sofrendo todos os tipos de violência: seqüestros, assassinatos de lideranças, ameaças, perseguições, boicotem venda de seus produtos, tentativa de transferência, fome, morte por doenças, descaso de autoridades, torturas físicas, pressões psicológicas, esterilização criminosa de suas mulheres, preconceitos e tantas outras ameaças.
Tudo isso sem que nenhuma punição tenha sido impulada aos responsáveis.

Anteciosamente:
Yonana Pataxó hã-hã-hãe.
yonana@yahoo.com.br

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here