Tenho medo de acordar e ver que nada ao meu lado existe mais.
Tudo esta morto, aquela linda vegetação simplismente não existe.
Minha filha me pergunta:”Mãe, como era quando você era do meu tamanho?
Lagrimas secas vem em meus olhos.
Tenho vergonha de dizer a minha filha que tudo acabou, e tenho uma parcela de culpa nisso.
Se eu não desperdiçase tanto.
Se eu não gastase tanto.
não poluise.
Poderia talvez disser não é minha culpa.
Mas não posso negar.
Como era lindo o tempo em que eu podia tomar banho de cachoeira,nadar em mar aberto,tomar banho com água limpa todo dia e beber bastante água.
Há se eu ouvi-se os cientistas desse mais credibilidade as reportagens.
Talvez eu podesse salvar o mundo no qual eu vivi tão feliz.

portado e escrito por:Luara tupinambá
Email:Kaly.18@hotmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Você esta de parabéns, gostei muito do seu texto, o mal é exatamente esse nos seres humanos tiramos muito de nossa mãe natureza, mas em troca não damos nada.

  2. Pois é parente
    As vezes fico pensando como será o nosso mundo futuramente.
    Espero q as pessoas tenham consciência das coisas e preservem a nossa natureza.
    Pois a natureza pra nós é tudo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here