Esta reunião é feita em cada mês, para nós indígenas está fazendo muito efeito na comunidade, pois todas as opiniões dos anciões nos enriquecer de conhecimento na luta pela terra. A importância dos anciões na comunidade nos dá força e experiência pela luta, pois na nossa aldeia são considerados os grandes sábios na luta na defesa da terra, cultura, nos ensinado como lidar com a luta em defesa da terra, e ensinado os jovens a lutar pela terra.
Uma anciã nos relata um pouco do seu sofrimento pela luta da terra; Eu Justina sou uma anciã, que desde há muitos anos a nossa nação vem sendo perseguida pelos fazendeiros que tenta nos destruir aos poucos, além disso, os fazendeiros tomaram a nossa terra e ainda fala que na nossa aldeia não tem índio, há existência de índios sim, pois apesar de que muitos índios morreram por defender a nossa terra, mas existem ainda hoje muitas gerações que são os seus filhos que ocupam esta terra.
Eu Justina uma anciã, sempre venho pedindo a Tupã que ilumine esta nação por que nós vem sofrendo há muitos anos desde em que surgiu o SPI (Serviço de Proteção ao Índio) em que o chefe de posto era favorável aos fazendeiros, o chefe fazia desta seguinte formas: chegava com um documento pedindo para nós se retirar da terra, por que ele já tinha vendido a nossa terra para os fazendeiros.
Bom, todos esses sofrimentos que sempre passamos isso já vêm de muitos anos atrás que até hoje tem essa raiz que foi posta em nosso povo pataxó Hãhãhãe.

Yonana Pataxó Hãhãhãe.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here