Quando começou as obras nas Escolas pedimos ajuda a comunidade. Neste caminho de desafio Foi mais um ato de grande investimento quando nosso povo disponibilizou seus espaços de moradias para acolher nossos estudantes nestes dias de escola provisória, como forma de cumprir com cada dever e ampliar está forma de educação específica a que todos têm direito, porque esta educação escolar indígena parte do nosso próprio jeito de viver , começando desde que nascemos e crescemos , convivendo com esses saberes tradicional , respeitando todo esse processo que faz esta história e que eleva cada ensinamento da tradição , tanto dentro família, como dentro da comunidade para esse desenvolvimento de uma escola que precisamos e que deve e tem que ser feita através da dedicação e o compromisso de cada um de nós.

Desde o ano de 2008, as escolas Dr. Carlos Estevão e Ezequiel dos Santos estavam em obras, hoje praticamente acabou a construção, mas alguns problemas continuam e precisam de uma solução imediata!

Por exemplo, as varandas da escola Ezequiel não tem grade de proteção, e nem corre mão nas escadas, ja que a altura das mesmas ficam + ou – 7 metros do chão, já houve acidente, uma criança caiu e quebrou o braço, ja na escola Dr. Carlos tem o mesmo problema, mas pensando na segurança dos alunos a direção da escola resolveu colocar um portal na entrada da escola onde se encontra a escada, e todos os alunos entram por uma rampa que foi construida ao lado, mas tem um outro problema, devido as fossas dos banheiros não terem suspiro, todo mal cheiroda rede do esgoto, volta para a escola!


Com a construção e amplianção veio tbm um problema na rede eletrica, pois a mesma não suporta, e a escola Dr. Carlos as lampadas das salas não ascendem, fica dificil trabalhar durante o dia quando passa das 17hs e a noite, ja que não tem como estudar no escuro!

Tainá Pankararu
taina@indiosonline.org.br

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Querida Tainá e demais parentes Pankararu
    A ampliação da escola efetivamente é uma grande conquista, mas os problemas relatados são sérios e precisam ser solucionados imediatamente. Fico a imaginar como os responsáveis por essa obra, a qual atenderá tantas crianças, não pensa nesses detalhes? Será mais um descaso com os Pankararu? A comunidade escolar (professores, alunos, pais e lideranças) precisamos nos fazer ouvir junto as autoridades competentes e cobrar a conclusão da obra. Nossas crianças, os jovens merecem cuidado e respeito. Coloco-me a disposição para colaborar nos encaminhamentos que se fizerem necessários.
    Abraços
    Maria Pankararu

  2. Que situação!! É realemnte uma enorme preocupação. Como sempre a corda arrebenta do lado mais fraco, ou seja as crianças como sempre é que vão “pagar o pato”.
    Já não basta alguns membros do corpo docente fingir que dão aula, agora vão prejudicar também fidicamente as crianças e os jovens? Aonde estavam as respensáveis das escolas que não estavam acompanhando as obras e cobrando o serviço? Será que porque foi e estado quem fez as reformas ficaram com vergonha de cobrar? Aí era que tinha que cobrar mesmo!!! Se e educação é um direito e tem que ser do jeito que vocês dizem, eu pergunto: é desse jeito que vocês querem? Mais atenção povo!!
    O estado esrrou, mas a “falta” de vocês colaborou pra coisa.
    É mesmo lamentável!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here