Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Saúde quer dizer também direito à vida e à integridade corporal, então também é nosso direito conhecer o valor e o real estado da nossa saúde e a saber qual a assistencia médica em caso de doença, invalidez, na velhice,assitencia na gravidez e no parto, acompanhamento da saude das crianças, que o Estado deve oferecer.É direito das aldeias indígenas ter unidade básica de saúde ( posto de sáude)com equipe de profissionais da saúde e medicamentos,equipamentos necessários para um bom atendimento, vacinas. Participar de grupos para discutir a saude da
    comunidade, do conselho de saúde local, ser agente de saúde indígena, são ações que precisam ser feitas e devem merecer penas bonitas no nosso colar de
    arqueiros!!!

  2. TUDO QUE CITOU É MUITO IMPORTANTE,PORÉM NÃO BASTA TER UM POSTO DE SAÚDE E NÃO TER UM BOM ATENDIMENTO,UMA EQUIPE E SER EQUIPE SÓ DE NOME,SER A GENTE DE SAÚDE É TER O NOME E FAZER VALER E NÃO APENAS TER.OU SEJA AS VEZES TEMOS TD ISSO E É COMO SE NÃO TIVÉSSEMOS NADA!
    MAS UMA BOA EQUIPE DE SAÚDE É PRECISA EM TD QUE LUGAR!
    POIS DEVEMOS TER ASSISTÊNCIA ANTES DE NASCER,QUANDO NASCEMOS ,ENVELHECEMOS E ATER AO MORRE.
    DEVEMOS EXIGIR E LUTAR PARA QUE TUDO VENHA E FUNCIONE COMO DEVE!
    LIAN!

  3. Lian,
    Eu concordo com vc que nem sempre temos a equipe de saude que os povos indígenas precisam da parte dos não índios. Na aldeia quando uma mulher vai ter criança, tem uma equipe de saude tradicional que a acompanha: tem a parteira, tem as rezadeiras, tem quem já preparou a garrafada, tem as benzedeiras para ajudar a dar força na hora do parto e espantar os maus agouros e acolher a criança, tem as vizinhas e parentes que já prepararam a canja ou o alimento para depois do parto.Tem a doula que assiste a mulher em seus primeiros dias do resguardo e ajuda na amamentação. Mas o mais importante disso tudo é o amor e o carinho que essas pessoas todas tem com a gestante e o seu bebê. Chamamos a esse acolhimento HUMANIZAÇÃO na saúde. Temos lutado muito por uma equipe de saude onde o médico e a parteira trabalhem juntos, onde a enfermeira também aprenda com as parteiras e com as rezadeiras a assistencia melhor para a pessoa.Há muito o que aprender ainda na sociedade não índia, na formação dos profissionais da saúde, para que tenham a sensibilidade necessária para respeitar as crenças e atender com amor os que estão em dor e sofrimento.Vamos continuar lutando para isso!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here