Fiz direito já pensando em atuar em questões indígenas e trabalhar com comunidades indígenas. Estou muito feliz por estar aqui, tento a oportunidade de trocar idéias com vocês sobre direito e em especial sobre cidadania.

Apesar de não ter nascido numa aldeia indígena me sinto índia em espírito, em coração, em sentimentos. Acredito que toda essa minha paixão pela cultura indígena seja por causa de minha avó que era índia mas teve que fugir de sua aldeia devido as perseguições sofridas, por medo de ser morta ou estuprada, como aconteceu como muitos de nossos parentes.

Fico triste em não saber de qual etnia minha avó era, pois quando ela chegou para Salvador ela inventou uma nova identidade, pois até aquele momento não tinha sido registrada ainda, então inventou todos os dados, e nunca quis nos dizer de que etnia indígena ela era. Acho que ela tinha medo que os filhos fossem procurar suas origens e sofrer também. Isso para mim é motivo de grande tristeza, mas sei que algum dia eu descubro. Não vou desistir. Acho que se ela hoje estivesse viva, se alegraria muito com essa minha ligação com índios e quem sabe se abriria e contaria tudo que sempre quis saber mas não tive oportunidade.

Desde pequena tenho essa ligação muito forte com tudo que diz respeito aos índios. Ouvia as histórias de minha avó e isso me fortaleceu muito e me fez querer de alguma forma lutar para que situações pelas quais ela passou não acontecessem novamente… Que nenhum índio tenha que fugir de sua terra deixando para trás toda a sua história.

Nossa Oficina é formadas por índios de várias etnias de todo o Brasil, o que só faz com que a nossa turma seja da melhor qualidade, aqui vamos trocar muitas idéias e aprender muito! Vamos fazer com que esta turma seja bastante produtiva e que ao final do curso cada um de nós esteja melhor preparado para lutar por nossa cidadania, pelo cumprimento dos direitos indígenas e a sua autodefesa em caso de violações.

E você aí, o que conta sobre você? Qual o seu nome? Onde você mora? Qual a sua etnia? Qual a sua idade? Que papel você desempenha em sua comunidade? O que voçê espera do curso de Cidadania?

Estou curiosa e a turma também!
Até já na sua apresentação e um abraço,
Ivana Cardoso
cidadaniaarcodigital@hormail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Olá Ivana Cardoso,
    Não pertenço diretamente a nenhuma etnia indígena, porém como bahiana, tenho certeza de que correm nas minhas veias o sangue índio. Gostei muito da sua matéria e gostaria de manter contato para aprofundar meus conhecimentos.
    Lí em um jornal local de Lauro de Freiras, que existe uma reserva indígena na cidade, aberta a visitação de escolas. Fiquei muito intessada e comentei com a coordenadora da escola do meu filho, que por sua vez se mostrou também bastante interessada. Gostaria de saber se você tem alguma informação de como podemos agendar tais visitas.
    Um grande abraço

  2. Ivana Cardoso
    Sei que em minhas veias corre o sangue indigena.Sou professora e gostaria muito de realizar o sonho dos meus alunos que tanto desejam conhecer e falar com um indio.Portanto gostaria muito de seu apoio para concretizar o sonho destes pequenos estudantes e professores.Gostaria de saber quais as possibilidades de atendimento,se voces visitam as escolas,como poderia agendar.
    Muito grata,

    Marinalva Jandira

    02-04-2007

  3. Ivana Cardoso
    Sei que em minhas veias corre o sangue indigena.Sou professora e gostaria muito de realizar o sonho dos meus alunos que tanto desejam conhecer e falar com um indio.Portanto gostaria muito de seu apoio para concretizar o sonho destes pequenos estudantes e professores.Gostaria de saber quais as possibilidades de atendimento,se voces visitam as escolas,como poderia agendar.
    Muito grata,

    Marinalva Jandira

    02-04-2007

  4. Ola Ivana.
    Estudo já ha algum tempo a cultura indigena de diferentes sociedades. Estou inscrita aqui nesse site e sempre com a intenção de ajudar os povos indigenas. HOje mesmo presta ajuda aos Guaranis na Aldeia Sapukái onde fui muito bem recebida por Sr Domingos e pelo cacique o Sr. João.
    Lendo os foruns e a partir dai alguns deles ate repassando , vi um comentario seu sobre a identidade de Eliane Potiguara,onde é afirmado que ela nao é nativa do povo potiguara.
    Eu nao conheço essa senhora (apenas de nome) mas me foi oferecida a ajuda dela e fui convidada a participar de algum trabalho juntamente com ela. Na intenção de nao provocar nenhuma proximidade com alguem que por ventura se diga ser quem nao é.
    Gostaria de lhe perguntar se essa afirmação tem fundamento ou se é apenas especulação. Quero desenvovler um trabalho digno com o povo indigena e nao gostaria de começar por nenhum caminho tortuoso.Se puder me ajudar agradeço a sua atençao e compreensão.
    Um grande abraço
    Wopila Wocante

  5. Oi Ivana, sou apenas um curioso que se interessa por assuntos ligados aos queridos irmãos humanos Nativos do vasto território das Américas. Tudo relacionado à cultura, língua, costumes, religião e modo de vida dos Povos Nativos me interessa muito. Aliás prefiro me referir aos verdadeiros donos desta terra como Nativos, do que como o terrível e equivocado termo “índios” que lhes foi colocado por Cristóvão Colombo, no início da grande invasão. Ensino Ciências em uma escola de ensino fundamental 2 em Natal, Rio Grande do Norte, antigo território da Nação Potiguar.
    Não sei em que nível de ancestralidade se encontra no meu DNA a herança Nativa, já que como a maioria dos brasileiros sou nativo-luso-afro-brasileiro. Mas, para mim o que mais importa mesmo é a consciência ecológica de que para se manter uma boa qualidade de vida o homem deve manter o equilíbrio com a natureza. E é isso que eu tento passar em sala de aula, para que estas novas gerações aprendam também a amar e respeitar essas tradições que podem construir uma nova mentalidade e salvar o planeta. Paz e Luz em seu coração, e, fique com o Grande Mistério porque nEle somos todos irmãos!…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here